Galpões industriais são reaproveitados e transformados em escola paulista

Fazendo o diálogo entre constrastes estilísticos, os profissionais tornaram os antigos armazéns em um ambiente de aprendizado inovador

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h57 - Publicado em 2 ago 2019, 16h10
Nelson Kon/Divulgação

Ao escritório Andrade Morettin Arquitetos foi dado um grande desafio: inserir um projeto educacional inovador em uma propriedade construída em um antigo distrito industrial no centro de São Paulo.

A ideia era que a escola – nomeada Beacon School –, abrigasse 1.000 alunos, desde o ensino fundamental até médio, e todos deveriam ser acomodados em um espaço inclusivo.

Nelson Kon/Divulgação

A proposta vencedora foi baseada na criação de toda uma estrutura, mantendo os armazéns industriais existentes e adicionando novos elementos para atender a cada faixa etária, o que permitiu a interação entre estudantes de diferentes idades.

Nelson Kon/Divulgação

Mas a interação contínua proposta pelo escritório brasileiro se estende também aos professores, coordenadores e funcionários, fornecendo-lhes áreas comuns que abrigam diversas funções.

Os antigos galpões industriais, rústicos e grandes demais para uma escola, foram reaproveitados para realizar todas as atividades e áreas educacionais.

Nelson Kon/Divulgação
Continua após a publicidade

As estruturas também trouxeram iluminação natural e ventilação para os espaços, criando um ambiente de aprendizagem agradável.

Além de todos estes aspectos funcionais, os galpões representam uma herança sólida para a área de São Paulo, proporcionando uma história significativa no local.

Nelson Kon/Divulgação

Apesar dos novos elementos contrastarem com as estruturas existentes, estabelecem, ao mesmo tempo, um diálogo entre os edifícios antigos e os novos designs.

Buscando trazer uma paleta de cores mais natural para os interiores e adicionar uma atmosfera quente ao estilo industrial frio, por exemplo, os arquitetos inseriram móveis de madeira e plantas dentro do concreto bruto do galpão.

Nelson Kon/Divulgação

Os novos elementos também incluem grandes e coloridos plantadores para lidar com a enorme escala do galpão e combinar com as bandeiras vibrantes e mobília clara.

Brincando com o velho e o novo, o industrial e o contemporâneo, e a paleta de materiais frios e quentes, os designers transformaram com sucesso antigos armazéns em uma ambiente de aprendizado inovador.

Continua após a publicidade

Publicidade