Califórnia continua a investir em mini casas para pessoas desabrigadas

O Estado vive uma crise de habitação e mais do que nunca é preciso garantir abrigo para as populações vulneráveis

Por Ana Carolina Harada 8 abr 2020, 16h33
Departamento de Habitação da Cidade de San Jose/Casa.com.br

As casas pequenas vêm aparecendo na mídia já faz alguns anos, como uma alternativa de habitação para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Contudo, em meio à pandemia de Covid-19, algumas cidades adotaram as construções como medida emergencial para abrigar pessoas que não tem um teto para se proteger do vírus.

Departamento de Habitação da Cidade de San Jose/Casa.com.br

A cidade de San Jose é um desses municípios. A Mabury Bridge Housing Project é uma vila composta por 40 casinhas, que serão o lar temporário para californianos em situação de rua. Ela fica localizada em um terreno vazio que pertence a Valley Transit Authority. As residências foram erguidas por voluntários do Habitat for Humanity, cada uma custando US $ 6.500.

Departamento de Habitação da Cidade de San Jose/Casa.com.br

Uma mini casa mede, aproximadamente, 7,5 m², exceto as feitas para moradores com algum tipo de deficiência, que são um pouco maiores. Nela há ar-condicionado e aquecimento, uma cama de solteiro, mesas e prateleiras. Lavanderia, banheiro e cozinha são compartilhados e ficam junto com um espaço para socialização e exercício físico. Existe também um local com computadores e jornais para buscar empregos e um jardim comunitário.

Quem recebe uma mini-casa não pode ficar nela para sempre. O limite de estadia é 60 dias, neste período, espera-se que a pessoa consiga se estabelecer minimamente. Vale lembrar que, assim como o restante do Estado, San Jose vive uma séria crise habitacional. Em janeiro de 2019 o número de pessoas sem casa (dormindo em seus carros, na rua ou em abrigos) havia aumentado 42%, de acordo com o último censo do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano.

[newslette]

Continua após a publicidade

Publicidade