Casa Created with Sketch.

Arquitetura e Urbanismo é tema de escola de samba do Carnaval 2020

A agremiação Unidos da Tijuca decidiu homenagear a Arquitetura e o Urbanismo com a apresentação da escola na Marquês de Sapucaí do Carnaval de 2020

 (Reprodução/Casa.com.br)

No ano passado, foi anunciado que o Rio de Janeiro seria a sede do Congresso Mundial de Arquitetos, evento da União Internacional de Arquitetos, o UIA. Também foi consagrada à cidade carioca o título inédito de Capital Mundial da Arquitetura pela UNESCO.

Por esses motivos, a agremiação Unidos da Tijuca decidiu homenagear a Arquitetura e o Urbanismo com a apresentação da escola na Marquês de Sapucaí do Carnaval de 2020. “Ao realizar o seu trabalho, os arquitetos deixam registros que nos ajudam a compreender a nossa história. Templos, castelos, monumentos, casas, prédios, conjuntos habitacionais, parques, praças, ruas e avenidas revelam a contribuição de uma das mais antigas profissões”, disseram os responsáveis da sociedade em texto divulgado oficialmente.

View this post on Instagram

Prometheus e o amor aos homens ….

A post shared by Paulo Barros (@paulobarros62) on

Além da homenagem, a escola discutirá questões importantes que permeiam o campo de atuação destes profissionais, como o direito à cidade, o papel da construção civil perante a crise climática, preservação de patrimônios e até mesmo os conhecimentos ancestrais da profissão. “Das edificações da Antiguidade às cidades modernas, cada espaço ensina a cultura de seu tempo. Mas muitos são os desafios. É preciso conservar o patrimônio cultural da humanidade, além de resolver os problemas gerados pelo crescimento injusto e desigual, que se agrava nos centros urbanos e afeta a existência de todo o planeta. Arquitetar a vida é assegurar o testemunho do passado, intervir no presente e traçar para o futuro uma cidade e um mundo sustentáveis, a que todos tenham direito”, finalizam.

O desfile será dividido em abertura e outros quatro setores que discutirão a profissão e o campo de atuação dos arquitetos e dos urbanistas, privilegiando não apenas a arquitetura moderna, que culmina na imaginação da produção brasileira no cenário internacional, como também a indígena e a importância do pensamento sobre a cidade.

Quem ficou responsável pelo enredo da escola de samba é o carnavalesco Paulo Barros junto de Isabel Azevedo, Ana Paula Trindade e Simone Martins. Ele foi intitulado como “Onde moram os sonhos“, e teve seu samba assinado por Dudu Nobre, Totonho, André Diniz, Fadico, Jorge Aragão. Confira-o abaixo e se prepare para essa grande festa!

O sonho nasce em minha alma
Vai tomando o peito e ganhando jeito
Se eternizando, traduzido em forma
O mais imperfeito, perfeição se torna
Lá no me quintal, eu vou fazer um bangalô
Já foi tapera feita em palha e sapê
E uma capela que a candeia alumiou
A lua cheia…

Vem, é lindo o anoitecer
Vai, eu morro de saudade
Todo mundo um dia sonha ter
Seu cantinho na cidade

Como é linda a vista lá do meu borel
Luzes na colina, meu arranha-céu
Linhas do arquiteto, a vida é construção
Curva-se o concreto, brilha a inspiração

Lágrima desce o morro
Serra que corta a mata
Mata, a pureza no olhar
O rio pede socorro
É terra que o homem maltrata
E meu clamor, abraça o redentor
Pra construir um amanhã melhor
O povo é o alicerce da esperança
O verde beija o mar, a brisa vai soprar
O medo de amar a vida
Paz e alegria vão renascer
Tijuca, faz esse meu sonho acontecer

A minha felicidade, mora nesse lugar
Eu sou favela!!!
O samba no compasso é mutirão de amor
Dignidade não é luxo, nem favor

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.