Metal, cimento e tons de cinza marcam o escritório de Guilherme Torres

O paranaense Guilherme Torres sempre arremata seus projetos nitidamente contemporâneos com um detalhe divertido. Sua ousadia promete levá-lo ainda mais longe

Por Reportagem visual Carolina Diniz | Fotos Zé Gabbiel Atualizado em 19 jan 2017, 15h52 - Publicado em 13 nov 2013, 20h40
01-materiais-com-aspecto-industrial-marcam-o-escritorio-de-guilherme-torres

Ele explica que atua de modo rígido durante a etapa de projeto para, a seguir, deixar aforar um quê curioso, irreverente – na medida do cliente. Assim, linhas retas e materiais neutros se conjugam harmoniosamente e, depois, ganham a companhia de elementos nada óbvios, inspirados em temas como videogames, brinquedos, arco-íris, grafte e o universo kitsch. Bem-sucedido ao mesclar os ofícios de arquiteto e designer, o prodígio paranaense deixou sua marca pessoal também no lugar onde funciona seu escritório, na foto abaixo. Inspirado pelo exterior do prédio, ele reformou os interiores de modo a reforçar o aspecto industrial. Metal, cimento e tons de cinza entraram em cena. O toque lúdico surgiu pontualmente: “Um deles está na mãozinha que parece um cursor, sinalizando a escada”, diz. Assim é Guilherme Torres.

02-materiais-com-aspecto-industrial-marcam-o-escritorio-de-guilherme-torres

1. Telha de aço galvanizado com ondulações de 43 mm. A chapa mede 1 x 3 m. R$ 105,90, na Leroy Merlin.

2. Cimento polimérico modelo Concret, com proteção de verniz no mesmo tom branco. Da Cement Design, R$ 189 (o m² aplicado em São Paulo).

3. Tela metálica artística ondulada, de ferro com baixo teor de carbono, opção com aspecto escuro. Sai por R$ 52 o m², na Teciam.

4. Laminado L 121 TX, da Formica, para forrar móveis (a chapa de 0,8 mm mede 1,25 x 3,08 m e custa R$ 112 o m2, na Única Laminados). A empresa tirou de linha a versão em preto indicada para piso.

Continua após a publicidade

03-materiais-com-aspecto-industrial-marcam-o-escritorio-de-guilherme-torres

1. Elemento responsável por conferir um ar industrial ao ambiente, a telha ondulada cobre as paredes. Assim, elas lembram as de um galpão.

2. Escolhido para complementar o que o arquiteto encontrou no prédio (iluminação, canaletas, laje e estrutura de concreto à mostra), o piso monolítico é de cimento polimérico.

3. Perfeita para separar sem isolar completamente, a tela metálica compõe divisórias translúcidas, que sustentam quadros e enfeites.

4. A escada tem gavetas e nichos para guardar livros e objetos, além de apoiar equipamentos eletroeletrônicos. De madeira revestida de laminado melamínico, a estrutura chegou pronta à obra e foi fixada em minutos.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade