As enchentes de São Paulo e o projeto Parque Linear Córrego Verde

Simples placas drenantes ou valas verdes nas calçadas podem ser a solução para amenizar enchentes na Vila Madalena,<strong> </strong>em São Paulo. Conheça os detalhes deste projeto.

Por Reportagem Keila Bis Fotos Alexandre Rezende Atualizado em 19 jan 2017, 13h31 - Publicado em 18 jan 2012, 18h27

Oculta pelo asfalto, uma imensidão de água corre por mais de 1 500 km de rios e córregos espalhados por toda a cidade. Antes usados pelos índios como fonte de navegação e alimento, passaram a ser tratados como obstáculo ao desenvolvimento e à modernização de São Paulo conforme o aumento da povoação. “Optou-se, então, por canalizá-los e escondê-los para a construção de ruas e avenidas”, explica a arquiteta e urbanista Raquel Rolnik. No entanto, na época das chuvas – principalmente neste mês – não há como contê-los. Completamente cheios, eles transbordam e, como suas várzeas estão ocupadas, inclusive por moradias, ocorrem as enchentes. “Elas são produto da urbanização”, avalia a geógrafa Odete Seabra. A situação se agrava ainda mais porque o solo da capital paulista é pouco permeável – tem apenas 40% de vegetação, segundo a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. “A água não tem para onde escorrer, fica na superfície e vai direto para os rios”, analisa o geólogo Álvaro Rodrigues. Na contramão desse cenário pessimista, apresentamos nesta reportagem pequenas medidas alternativas e alguns dos programas da prefeitura – em especial o Parque Linear Córrego Verde, no bairro Vila Madalena, com construção prevista para este ano.

Conheça o Parque Linear Córrego Verde

Publicidade