Pampulha deve se tornar Patrimônio Mundial reconhecido pela UNESCO

A última fase do trâmite de candidatura acontece entre os dias 15 e 17 de julho na 40ª Reunião do Comitê do Patrimônio Mundial, na Turquia

Por Mariana Bruno Atualizado em 19 jan 2017, 13h51 - Publicado em 13 jul 2016, 15h26
abre-pampulha-patrimonio-mundial-unesco

Os próximos dias serão decisivos para o Conjunto Moderno da Pampulha, em Belo Horizonte (MG). Em processo de candidatura há alguns anos, o reconhecimento final do local como Patrimônio Mundial pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) será decidido entre os dias 15 e 17 de julho na 40ª Reunião do Comitê do Patrimônio Mundial, na Turquia, e será avaliado por 22 países. Composto pela Igreja de São Francisco de Assis, o Museu de Arte da Pampulha, a Casa do Baile e o Iate Golfe Clube (todos construídos entre 1942 e 1943) a Pampulha deve receber o título inédito de Paisagem Cultural do Patrimônio Moderno. “O Conjunto da Pampulha está na origem da produção arquitetônica e urbanística brasileira dentro do Movimento Moderno, e deve ser um bem compartilhado por toda a humanidade”, afirmou Kátia Bogéa, presidente do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Com acervo estrelado, ali se encontram as quatro primeiras obras assinadas por Oscar Niemeyer, jardins planejados por Burle Marx e painéis com azulejos de Candido Portinari.

Publicidade