Móveis do quarto são renovados com laminado adesivo

O padrão amadeirado deu lugar ao infalível branquinho básico

Por Texto: Juliana Duarte | Reportagem Visual: Fernanda de Castro Lima | Fotos: André Fortes Atualizado em 9 set 2021, 21h44 - Publicado em 14 jun 2017, 14h54

“Errei na cor dos móveis quando montei nosso dormitório há quatro anos”, lamenta a repórter visual Fernanda de Castro Lima, de São Paulo. Na época, o preço mais em conta foi determinante na escolha das peças de madeira. O visual, porém, ficou carregado, e não demorou para que ela e o marido, o designer Gustavo Bacan, se arrependessem da compra.

Antes

Arquivo pessoal/Divulgação

Com orçamento apertado, Fernanda procurou uma alternativa que passasse longe da troca do mobiliário até encontrar o produto que fez seu coração bater mais forte: o laminado adesivo.

Depois

André Fortes/Minha Casa

As placas brancas cobriram as portas do armário e a cabeceira da cama. O resultado imediato animou a moça – em uma tarde, a aplicação foi realizada, e o cantinho do casal ganhou novos ares. “Gostei tanto que estou pensando em repetir a dose na marcenaria escura da cozinha”, comemora.

Antes

Arquivo pessoal/Divulgação
Continua após a publicidade

º Para revestir as sete portas do armário embutido e a cabeceira, os moradores encomendaram o corte sob medida e a aplicação do laminado adesivo a uma marcenaria. Pensando em obter um efeito leve, a escolha recaiu sobre o acabamento em branco texturizado. “A sensação é de que o quarto ficou mais amplo, e ainda temos a vantagem de poder inserir qualquer cor nos acessórios”, justifica Fernanda.

Depois

André Fortes/Minha Casa

º Como seria muito trabalhoso aplicar o laminado nos criados-mudos antigos, o casal decidiu doá-los e investiu na compra de novas mesinhas. Entraram em cena dois modelos diferentes, um com gavetas e outro sem, que fazem uma composição despojada e graciosa.

Depois

André Fortes/Minha Casa

º A base do dormitório passou a ser toda clara, portanto foi preciso incluir um tom mais forte, que reforçasse o aconchego. Sem fugir do neutro, Fernanda se valeu de um papel de parede listrado com duas tonalidades de bege para cobrir a superfície maior do cômodo.

º Na paleta discreta, o cinza tem seu lugar, tingindo a parede da janela. A fim de economizar, Gustavo e Fernanda arregaçaram as mangas e fizeram o trabalho sozinhos.
º Em pinceladas sutis, nuances marcantes de vermelho e magenta comparecem nos abajures.

*Largura x profundidade x altura.

Continua após a publicidade

Publicidade