6 fertilizantes DIY super fáceis de fazer

Garanta nutrientes para suas plantas gastando pouco

Por Redação Atualizado em 6 Maio 2022, 16h19 - Publicado em 7 Maio 2022, 13h00
Regador e uma garrafa com chá de confrei concentrado.
Deborah Vernon/Alamy Stock Photo/Reprodução

Aprender a fazer fertilizantes é uma ótima maneira de dar um impulso às suas plantas sem gastar dinheiro em produtos caros. E existem algumas boas formas simples e eficazes de fazer isso.

Então, se você é fã de soluções baratas, vale a pena ter essas dicas e truques na manga. Além do mais, se você está cultivando confrei (também conhecido como consólida ou língua-de-vaca) ou tem jogando a borra de café no lixo, pode fazer fertilizantes caseiros, um ótimo jeito de ser mais ecológico.

Aprenda a fazer fertilizante e você economizará nos custos enquanto nutre seu jardim. E por que não aprender como conseguir plantas grátis também?

1. Chá de confrei

Confrei florescendo.
Graham Corney/Alamy Stock Photo/Reprodução

O confrei é rico em potássio e também contém nitrogênio e vitamina B12, o que dá um impulso às plantas. Cultive um canteiro em seu terreno e você poderá fazer fertilizante líquido a partir dele.

Recomenda-se utilizar a variedade russa, estéril que não se propagará, ao contrário do prolífico confrei comum (Symphytum officinale). Apenas lembre-se de usar luvas e uma blusa de manga comprida ao manusear o confrei – suas folhas peludas podem causar uma reação alérgica.

Folhas de cofrei.
Carola68/Pixabay/Reprodução

John Negus, para Amateur Gardening, explica como fazer o preparado nutritivo da planta:

  1. Retire as folhas do confrei e mergulhe-as em um recipiente grande cheio de água. A proporção ideal é de 1 kg de folhas cortadas para 15 litros de água.
  2. Afunde as folhas com um tijolo.
  3. Depois de quatro a seis semanas, você ficará com um fertilizante líquido malcheiroso, mas muito útil. Coe o lodo no fundo do recipiente e adicione-o à pilha de compostagem e use o líquido não diluído como alimento.
  4. Os especialistas em jardinagem amadora aconselham armazenar alimentos líquidos caseiros em algum lugar fresco e seco, onde devem ser mantidos por até um ano, após o qual podem perder potência. “Eles não prejudicam as plantas, mas são menos eficazes – você sempre pode despejá-los na pilha de compostagem para que nada seja desperdiçado.”

Falando em compostagem, até mesmo adicionar folhas não encharcadas dará um impulso à sua, como explica John. “Você pode colocar folhas de confrei em camadas de compostagem e pilhas de bolor para adicionar nutrientes e estimular a atividade bacteriana, o que significa que sua pilha irá compostar mais rapidamente”, diz ele.

Confrei florescendo.
Hans Bijstra/Pixabay/Reprodução

E isso não é tudo. Você também pode “fazer uma cama de folhas no fundo do buraco de plantio ao cultivar feijão e outros vegetais que precisam de bastante nutrientes, ou cortá-las e misturá-las com aparas de grama para usar como cobertura ao redor das plantas.”

2. Faça bom uso das urtigas

Folhas de urtiga.
Pixabay/Pexels

Você também pode usar urtigas para fazer uma ração líquida para as plantas. Esta é uma ideia de jardim gratuita particularmente útil se você tiver algumas dessas ervas daninhas crescendo desenfreadas.

O processo é semelhante ao do chá de confrei: preencha um grande tambor ou balde com caules de urtiga, cubra com água (de preferência água da chuva) e deixe por cerca de um mês mexendo várias vezes por semana. “O cheiro é terrível, mas é coisa boa!” diz João Negus.

Folhas de urtiga.
NickyPe/Pixabay/Reprodução

“As urtigas têm um alto teor de nitrogênio, por isso são ótimas para alimentar folhas verdes. Você também pode misturá-las com confrei para criar uma alimentação líquida equilibrada”, diz a equipe da Amateur Gardening.

Também é útil para ajudar a floração e a frutificação (e alimentos pesados, como tomates e espinafres, adoram). Mas, não é recomendado para o cultivo de rosas , pois seu alto teor de ferro tende a afetar negativamente o metabolismo da planta, como aconselha John.

Quando você for usá-lo, dilua-o em uma proporção de 1 parte de chá para 10 partes de água está. Certifique-se de que o solo esteja úmido antes de aplicá-lo, para evitar danos às células.

Folhas de urtiga sendo colocadas em um balde para fazer fertilizante líquido.
Deborah Vernon/Alamy Stock Photo/Reprodução

“Comece a alimentação líquida no início do verão e, com frutificação e floração, continue durante todo o verão”, dizem os especialistas da Amateur Gardening. “Use o fertilizante toda semana, embora em novas plantas a cada quinzena deva ser suficiente. Não alimente plantas lenhosas após o meio do verão, pois o novo crescimento pode ser danificado pelo clima mais frio.’

Além de adicioná-lo às suas plantas, você também pode colocá-lo na composteira para acelerar os processos de decomposição.

3. Use cinzas de madeira

Close de fogueira terminando de queimar.
Ivan Torres/Pexels

Investiu em um forno à lenha? A cinza que sobrar pode ser usada para alimentar algumas de suas plantas.

A cinza contém 2% a 6% de potássio, o que estimula a floração e a resistência a doenças, explica a equipe da Amateur Gardening. Também possui pequenas quantidades de fosfato, ferro, magnésio e manganês. “Para usar, basta espalhar no solo a uma taxa de 60 g por metro quadrado”, diz John.

Lareira acesa.
Craig Adderley/Pexels

Ela aumentará rapidamente o pH do solo, portanto, deve ser aplicada apenas uma vez por ano. “Por esta razão, não deve ser usada em torno de plantas que gostam de solo ácido, como azaleas, rododendros e mirtilos.”

Devido ao seu teor de cálcio, você pode polvilhar em torno de clematites, helianthemum, verbascums e outras plantas que prosperam em solo calcário. E é melhor aplicado na primavera.

Pá colocando cinzas em horta.
FotoHelin/Alamy Stock Photo/Reprodução

As cinzas de madeira não são boas apenas para fertilizar, mas também podem ajudar a deter lesmas e caracóis e a melhorar as condições de solos argilosos pesados.

 

Continua após a publicidade

4. Adicione nutriente usando estrume

Carrinho de mão cheio de estrume.
MW/Pixabay/Reprodução
Nas áreas rurais, o estrume muitas vezes pode ser adquirido gratuitamente em estábulos e fazendas. Tem muitos nutrientes e, quando adicionado ao solo, pode aumentar a quantidade de bactérias úteis, estimular vermes e outras criaturas benéficas e ajudar o solo a reter a umidade.

O estrume deve ser usado idealmente em um estado bem apodrecido. Não apodrecido ou parcialmente apodrecido, ele não parecerá tão escuro ou uniforme em textura e cor.

Mulher com roupa casual segura pá com estrume.
lucentius/E+/Getty Images

Se você quiser usar estrume fresco, aplique metade da proporção usual e não em solo usado para culturas que serão consumidas cruas, como folhas de salada. E fique atendo, é possível que um alto nível de amônia possa, se próximo o suficiente, queimar folhas ou raízes, diz John Negus.

O melhor é esperar alguns meses (empilhar e cobrir o estrume com um lençol à prova de chuva) até que fique quebradiço e preto e seu cheiro de amônia se dissipe.

5. Alimente suas plantas com borra de café

Mulher com roupas casuais depositando borra de café em canteiro de plantas.
DGLimages/Alamy Stock Photo/Reprodução

“Os grãos de café são uma fonte útil de matéria orgânica e nutrientes”, diz John. Acredita-se que eles sejam particularmente benéficos para plantas que gostam de acidez, como tomates, rosas, azaléas, mirtilos, camélias, abacates e algumas árvores frutíferas. No entanto, John evita usá-los em torno de mudas e plantas jovens, principalmente aquelas com raízes rasas, como alface e rabanete.

Existem algumas maneiras de aplicá-la ao seu jardim. Um método é adicionar uma fina camada de borra fresca ao solo e, em seguida, revirar para evitar que o solo fique mofado e desenvolva uma crosta, aconselha John.

Filtro de café com borra de café.
Stephanie Albert/Pixabay/Reprodução

Você também pode usar café para fazer um fertilizante líquido. Misture 250g de borra em 20L de água e deixe descansar. A solução resultante pode então ser engarrafada e armazenada – dilua-a antes de usar para que tenha assuma a cor de um chá fraco.

Para obter o máximo de benefícios, aplique fertilizante feito com borra de café em seu jardim na primavera. Se for armazenar a borra de café, coloque-a em um recipiente hermético para reter o máximo de nutrientes possível – os grãos se degradam com o tempo, como todos os fertilizantes quando expostos ao ar, dizem os especialistas da Amateur Gardening.

Borra de café.
Steven Depolo/Flickr

Eles também têm outros usos. “Os grãos de café são um ótimo ingrediente para a pilha de compostagem”, diz John. Além disso, “eles também parecem desencorajar lesmas e caracóis quando usados como cobertura morta em torno de plantas.”

Por fim, eles funcionam para melhorar a estrutura de solos densos e estimulam a atividade de minhocas, úteis para a aeração.

6. Cultive adubo verde

Trigo mourisco florescendo como adubo verde e cobertura vegetal em uma horta orgânica.
mediasculp/Alamy Stock Photo/Reprodução

Os adubos verdes são plantas de crescimento rápido que são usadas para cobrir trechos desnudos do solo, muitas vezes em canteiros elevados . Exemplos incluem trigo sarraceno e trevo, cujas sementes são muito acessíveis. Normalmente semeadas no final do verão, elas absorvem e armazenam nutrientes do solo, muitos dos quais seriam levados pela chuva.

Na primavera, você precisará cavar as plantas no solo. Elas se decompõem e se tornam alimento de vermes, devolvendo os nutrientes de volta à terra. Não é suficiente, no entanto, simplesmente cortá-las e deixá-las apodrecerem por si.

Principais dúvidas

É possível armazenar o chá de confrei durante o inverno?

“Como todos os fertilizantes orgânicos, os alimentos líquidos caseiros perdem eficácia com o tempo”, diz John. “Embora eles não causem nenhum dano às plantas se usados no ano após a fabricação, eles podem não fazer tanto bem quanto se fossem usados frescos.”

No entanto, seria uma pena desperdiçar o preparo que você fez – seja com confrei ou com urtigas. “Se você armazená-lo em algum lugar escuro e fresco e não abrir os recipientes, pode ser útil para fertilização no início do próximo ano, para ajudá-lo até que a próxima solução seja feita”, diz ele. Basta estar preparado para o cheiro!

Dá para utilizar sulfato de magnésio para alimentar plantas?

Close em cristais de sulfato de magnésio.
Daemon Canchig/Wikimedia Commons

O sulfato de magnésio é bom para estimular rosas, plantas domésticas, tomates e outras culturas de estufa a desenvolver folhas verdes brilhantes e saudáveis.

“Adicione 2 colheres de chá a 4 L de água e aplique duas ou três vezes ao longo da primavera”, diz John.

É verdade que aspirina é benéfica para plantas?

Mão de homem pulverizando fertilizante líquido na planta vermelha de Aglaonema
Sutthiwat Srikhrueadam Moment/Getty Images

“Existem relatos sugerindo que a aspirina solúvel diluída fornece um impulso à saúde das plantas, especialmente se elas estiverem estressadas de alguma forma, e isso, por sua vez, pode ajudar a aumentar o crescimento e os rendimentos”, diz John.

“A aspirina diluída também pode ajudar as sementes a germinarem, as estacas a se enraizarem e as flores cortadas durarem mais no vaso”, acrescenta. Mas tome cuidado ao pulverizar a solução de aspirina para não prejudicar abelhas e outros insetos.

Urina é um bom fertilizante?

Morando se desenvolvendo em uma horta.
lukas/Pexels

Pode parecer estranho, mas de acordo com John, “Indiscutivelmente, a urina humana, que contém nitrogênio, potássio e fósforo, é um bom fertilizante para plantas.”

“Idealmente, por ter um cheiro desagradável, guarde-a em um balde com tampa ao ar livre e, ao usá-la, dilua uma xícara em 10 a 20 xícaras de água. Nunca use puro, pois pode queimar raízes e brotos.”

John diz que você pode usá-la para fertilizar plantas em canteiros, bem como em plantações. Não use em suas plantas de interior, porém, devido ao cheiro.

*Via Gardening Etc

Continua após a publicidade

Publicidade