Como cultivar crisântemos

Seguindo estas dicas você terá flores lindas todos os anos

Por Redação Atualizado em 29 abr 2022, 21h47 - Publicado em 1 Maio 2022, 13h00
Crisântemos rosas.
Letícia Almeida/the spruce

Os crisântemos são um símbolo do outono, com suas cores vibrantes e tons de joias. Para seduzir os jardineiros, essas flores geralmente são vendidas em plena floração. Embora seja bom já tê-las coloridas e ainda melhor saber exatamente qual cor você está comprando, flores em plena floração podem significar que elas já passaram do clímax.

Pode ser uma boa se tudo o que você quer é uma decoração sazonal, mas não é bom se você espera uma planta perene e resistente. Plante-as na primavera para que tenham tempo suficiente para criar raízes, e floresçam por vários anos.

Crisântemos rosas, brancos e laranjas.
Jebulon/Wikimedia Commons

Elas fornecem cores maravilhosas de outono e funcionam muito bem para preencher espaços onde as flores de verão desbotaram, especialmente considerando que podem atingir rapidamente até 90 cm de altura. Procure plantas com muitos botões fechados para florescer até o outono.

Nome Botânico Chrysanthemum morifolium

Nome popular Crisântemo

Tipo de planta Perenes herbáceas

Tamanho maduro 60 cm a 90 cm de altura

Exposição solar Sol pleno

Tipo de solo Rico e úmido

pH do solo Ligeiramente ácido a neutro

Bloom Time Final do verão e outono

Flor Cor Dourado, branco, esbranquiçado, amarelo, bronze (ferrugem), vermelho, bordô, rosa, lavanda e roxo

Área nativa da Ásia e nordeste da Europa

Toxicidade Tóxico para animais de estimação

Cuidados com o crisântemo

Crisântemos sendo organizados em uma mesa para arranjos.

Para os crisântemos serem realmente resistentes, eles precisam de tempo para se estabelecerem no solo. Idealmente, eles são melhor plantados na primavera e deixados crescer durante toda a temporada.

Plantar esses espécimes no jardim no final do verão ou início do outono não garante tempo suficiente para que as plantas se estabeleçam. Porém isso não é um problema em climas mais quentes, onde uma pequena poda satisfará a maioria dos crisântemos após a floração, mas em áreas com invernos abaixo de zero, as plantas perenes precisam de raízes fortes para ancorá-las no solo. O repetido congelamento e descongelamento do solo matará as raízes.

Arranjos de crisântemos.
Karolina Grabowska/Pexels

As plantas na primavera terão muito tempo para o crescimento das raízes. Muitos jardineiros ficam surpresos que seus crisântemos comecem a florescer em meados do final do verão. Se você quiser flores de outono, precisará podar as plantas periodicamente durante o verão.

Comece quando elas plantas estiverem com cerca de 10 cm a 12 cm de altura e repita a cada duas ou três semanas até meados do verão. Isso fará com que fiquem mais encorpadas e espessas e, no final do verão, devem estar coberta com botões de flores.

Continua após a publicidade

Luz

Crisântemo rosa.

Embora os crisântemos possam lidar com sombra parcial, você obterá melhores resultados em sol pleno. As flores de crisântemo são “fotoperiódicas”, o que significa que florescem em resposta aos dias mais curtos e noites mais longas experimentadas no outono. Portanto, não plante flores de crisântemo perto de luzes de rua ou luzes noturnas; a iluminação artificial pode causar estragos ao ciclo.

Solo

Todos eles preferem solos férteis e bem drenados, com muita matéria orgânica ou composto trabalhado. E gostam de um solo com pH ligeiramente ácido.

Água

Crisântemos plantados em vaso.
Kristina Paukshtite/Pexels

Crisântemos preferem solo uniformemente úmido. Regue a planta quando a parte superior do solo estiver seca. Se regar em um vaso, regue a superfície do solo usando um regador até que comece a escorrer do fundo do vaso. Verifique se há furos de drenagem nos vasos antes de usá-los. O solo deve permanecer úmido, mas não encharcado, o que pode causar apodrecimento das raízes e doenças.

Temperatura e Umidade

Em climas mais quentes, considere o atraso do calor. Se você tiver altas temperaturas, principalmente à noite, isso pode fazer com que a planta floresça mais tarde do que o normal.

O atraso de calor pode causar botões florais irregulares, floração errática, deformação da coroa da planta e outros problemas de desenvolvimento. Para contornar esse problema, procure culturas com maior tolerância ao calor.

Crisântemos rosas.
Matheus Potsclam/Pexels

Elas podem lidar com temperaturas frias, ainda mais nos climas quentes. Para que aquelas plantadas no outono tenham uma melhor chance de sobrevivência em áreas frias, você precisa dar proteção extra às raízes e à coroa da planta. Primeiro, deixe a folhagem nas plantas até a primavera.

Não os poda de volta depois que a geada as deixar marrons. Em seguida, cubra as plantas com pelo menos 10 cm a 15 cm de cobertura ou desenterre e plante em um vaso e mova as plantas para um local mais protegido do jardim durante o inverno. Se você optar por mover as plantas, faça-o antes da primeira geada.

Fertilizante

É crucial alimentar os crisântemos durante a fase vegetativa. Use um fertilizante 20-10-20 ao plantar e durante o período de crescimento vegetativo. O superfosfato ajuda no desenvolvimento das raízes. Uma vez estabelecido, mude para um fertilizante líquido 5-10-5.

A regra geral é começar depois que todo o perigo de geada tiver passado. Dessa forma, qualquer novo crescimento forçado pelos nutrientes não estará em perigo de danos causados pelo clima gelado. As plantas estabelecidas não devem ser alimentadas após a metade do verão, para que o novo crescimento não seja prejudicado pelo frio.

Propagação de Crisântemos

Crisântemos amarelos.
Choo Yut Shing/Flickr

Você pode propagar crisântemos de três maneiras: divisão, sementes e estacas. O método mais simples e rápido será através da divisão.

  • Divisão: Divida as plantas que cresceram no jardim por pelo menos dois anos. As plantas mais jovens não terão um sistema radicular suficiente para sobreviver. A cada três primaveras, divida os crisântemos para rejuvenescê-los. Faça isso na primavera. Escolha plantas com pelo menos 15 cm de altura. Tenha cuidado para não danificar as raízes. Replante com pelo menos 45 cm de distância.
  • Sementes: eles podem crescer a partir de sementes, mas é melhor usar sementes compradas. Se você tentar plantar sementes de suas próprias plantas (a maioria são híbridas), a planta resultante pode não ser fiel à original. Se você está bem com um resultado inesperado, então vá em frente. Comece a semear dentro de casa, e endureça as plantas antes de realoca-las ao ar livre.
  • Poda: Este é um excelente método para obter uma réplica da planta que você possui. Acaba com o mistério das sementes. Porém este método tem etapas extras, você deve cortar um caule com pelo menos 10 cm, podar as folhas inferiores, mergulhar a extremidade cortada em um hormônio de enraizamento, plantá-lo em um recipiente, esperar cerca de quatro semanas ou mais para a raiz crescer e para a planta crescer mais 5 cm, então leve-a para fora.

Envasamento e Replantação

Crisântemos amarelos.
David Beaulieu/the spruce

Replantar é a coisa mais importante que você pode fazer para aumentar a longevidade de seus crisântemos. A maioria deles está completamente ligado às raízes quando você as recebe. Quando as raízes ocupam todo o vaso, fica muito difícil para o solo reter a água.

Para replantar, escolha um recipiente que seja um pouco maior que o último. Encha o fundo do novo vaso com terra de boa qualidade. Quebre todas as raízes que puder, mas não as danifique.

Crisântemos rosas.
Letícia Almeida/the spruce

Quando você coloca a planta no vaso novo, a superfície do solo deve ficar 2,5 cm abaixo da borda do vaso novo. Certifique-se de ter terra e não ar ao redor das raízes. Comprima o solo suavemente. Regue bem o vaso até que escorra do fundo.

*Via The Spruce

Continua após a publicidade

Publicidade