Casa Created with Sketch.

10 plantas de casa incomuns para os diferentões

Plantas são muito legais, mas podem ser ainda mais!

 (Amino App/Reprodução)

Só porque certas plantas são incomuns não significa necessariamente que sejam difíceis de encontrar ou de cuidar (embora algumas exijam condições únicas, como potes de indução de umidade ou estações inteiras sem água).

Espada de São Jorge, Jibóias, Lírios da Paz e outras plantas assim podem ser muito bonitas para ter em casa. Mas imagina quão legal seria ter uma planta diferentona, que não precisa ficar em um vaso com terra, por exemplo?

Veja essa lista com 10 opções de plantas para quem não gosta do básico!

1. Tillandsia (Tillandsia)

 

 (Westend61/Getty Images/TreeHugger)

Na natureza, elas crescem em outras plantas, como árvores, em vez de se enraizarem no solo, por isso não precisam de terra. Em casa, costumam ficar em terrários, conchas ou simplesmente sozinhas.

Nativas de climas mais secos – do sudeste dos Estados Unidos à América do Sul – existem mais de 730 tipos de tillandsia. Além de parecerem totalmente descoladas, as plantas de ar são provavelmente as plantas domésticas menos exigentes do mundo. No entanto, só porque não têm solo, não significa que não precisam de água.

Dicas de cuidados com a planta

  • Luz: Brilhante, indireta.
  • Água: Mergulhe em água em temperatura ambiente por 5 a 10 minutos a cada uma ou duas semanas.
  • Solo: Nenhum.
  • Segurança para animais de estimação: Não é tóxico.

2. Cacto Pedra (Lithops)

 

 (Barbara Richie/Getty Images/TreeHugger)

O Cacto Pedra é um tipo de suculenta que se assemelha a rocha. Ele vem em uma variedade de cores e até produzem flores semelhantes a margaridas, que surgem entre as folhas no outono e no inverno.

Tão peculiar quanto a aparência da planta é seu ciclo de vida: quando ela obtém um novo conjunto de folhas na primavera, ela perde suas folhas velhas como um caranguejo que cresce mais que sua casca.

Como todas as suculentas, esse tipo de cactus requer pouca manutenção. Embora amem um local ensolarado, podem passar longos períodos sem água. Na verdade, eles não devem ser regados durante os períodos de dormência, no verão e no inverno.

Dicas de cuidados com a planta

  • Luz: Sol pleno.
  • Água: Regar apenas quando o solo estiver completamente seco, e não durante os períodos de dormência (verão e inverno).
  • Solo: Bem drenado, arenoso.
  • Segurança para animais de estimação: Não é tóxico.

3. Marimo (Aegagropila linnaei)

 

 (Kwanchai Lerttanapunyaporn/EyeEm/Getty Images/TreeHugger)

Marimo (que significa “bola de alga” em japonês) é um tipo de alga verde esférica que pode crescer até trinta centímetros de diâmetro e tem uma aparência aveludada.

As bolas de musgo japonesas são fáceis de cuidar, exigindo apenas água da torneira em temperatura ambiente (trocada semanalmente) e um pouco de luz para crescer até 6 mm por ano. Eles são difíceis de achar, mas às vezes são vendidos em lojas de aquários.

Dicas de cuidados com a planta

  • Luz: Indireta.
  • Água: Mantenha submerso em água em temperatura ambiente – de preferência filtrada, mas a torneira também funciona.
  • Solo: Nenhum.
  • Segurança para animais de estimação: Não é tóxico.

4. Olhos de Coruja (Huernia zebrina)

 

 (MelodyanneM/Getty Images/TreeHugger)

Existem algumas suculentas de aparência extremamente estranha (e com cheiro) por aí, e uma das mais estranhas é a chamada Olhos de Coruja, também conhecida como boia salva-vidas.

Veja também

Seu nome provavelmente vem do fato de que a parte interna emborrachada de sua flor única lembra um tubo interno, ou, bem, um olho de coruja.

Ela tem pétalas amarelas com listras vermelhas, daí a zebrina em seu nome científico e, para torná-lo ainda mais incomum, é incrivelmente fedida. Mas tem um motivo para isso, o cheiro ruim diferente atrai polinizadores.

Dicas de cuidados com a planta

  • Luz: Sol total ou sombra parcial.
  • Água: Uma vez por mês.
  • Solo: Mistura para vasos de cactos.
  • Segurança para animais de estimação: Tóxico para cães e gatos.

    5. Bonsai (várias espécies)

     

     (Thanapa Nachiangmai/Getty Images/TreeHugger)

    Se você está procurando uma planta de casa incomum, uma árvore inteira pode ser a solução. Okay, uma em miniatura, mas ela com certeza preenche o requisito de ser diferetonas!

    Ao contrário de suculentas, tillandsias e outras que você pode praticamente exibir e esquecer, o bonsai requer um amplo aparamento, poda, fixação, arame, enxerto e desfolhamento. É um exercício de paciência e habilidade.

    Bonsai é uma antiga forma de arte japonesa que combina técnicas de horticultura e estética asiática. Ele usa a mesma espécie de árvore que você encontraria em seu quintal – como abeto, bordo, bétula, cedro e cipreste – mas eles são atrofiados para o tamanho de uma mesa de centro.

    Dicas de cuidados com a planta

    • Luz: De sol a luz baixa, dependendo da espécie.
    • Água: Quando o solo fica ligeiramente seco.
    • Solo: Mistura de akadama, pedra-pomes, rocha de lava, composto orgânico para vasos e cascalho fino.
    • Segurança para animais de estimação: alguns são tóxicos para cães e gatos.

    6. Laranjeiras (Citrus X sinensis)

     

     (Coramueller/Getty Images/TreeHugger)

    Essas plantas produtoras de frutas cítricas podem crescer mesmo em climas frios, desde que recebam solo naturalmente rico, um ambiente estável, em torno de 18 graus e cinco ou seis horas de luz solar direta por dia.

    Cuidar de uma laranjeira não é terrivelmente difícil, mas requer paciência. Uma laranjeira pode levar de três a cinco anos para começar a produzir frutos e, mesmo assim, os frutos levam até oito meses para amadurecer.

    Dicas de cuidados com a planta

    • Luz: Sol direto e intenso.
    • Água: Uma ou duas vezes por semana no verão e somente quando o solo secar no inverno.
    • Solo: Rico, como uma mistura de argila, matéria orgânica e areia.
    • Segurança para animais de estimação: Tóxico para cães e gatos.

    7. Plantas Bulbosas (diversas espécies)

     

     (Jan de Graaf/Getty Images/TreeHugger)

    As plantas com bulbo têm flores e folhas que brotam de uma estrutura com formato globoso, onde ficam os nutrientes. Jacintos, Narcisos, Tulipas e Amaryllis são exemplos de plantas bulbosas.

    É possível “forçar” o crescimento desse tipo de planta fora da estação usando lâmpadas. A prática era muito comum na Europa no século XVIII e por isso criaram até vasos específicos para o hobbie. Incomum? Não estamos aqui para julgar!

    Dicas de cuidados com a planta

    • Luz: Escuro durante o período de resfriamento, depois brilhante, indireto quando as folhas aparecem.
    • Água: Mantenha úmido.
    • Solo: Mistura de envasamento bem drenada.
    • Segurança para animais de estimação: Algumas são tóxicas para cães e gatos.

    8. Capuchinha (Tropaeolum)

     

     (Westend61/Getty Images/TreeHugger)

    A planta comestível e florida pode prosperar em um ambiente interno, apesar de ser mais comum do lado de fora, e você pode colher suas folhas e pétalas para adicionar cor às suas criações culinárias.

    Cultivada dentro de casa, a Capuchinha é capaz de produzir flores durante todo o ano, e não apenas durante o verão.

    Dicas de cuidados com a planta

    • Luz: Sol pleno.
    • Água: Uma ou duas vezes por semana.
    • Solo: Pobre, arenoso, ligeiramente ácido.
    • Segurança para animais de estimação: Não é tóxico.

    9. Café-arábica (Coffea arabica)

     

     (Westend61/Getty Images/TreeHugger)

    Se você é cringe e gosta de café, vai adorar essa planta! Nativa de áreas tropicais da África e da Ásia, pode dar uma trabalho a mais para cultivar em casa, mas não é impossível! Uma forma de imitar o calor e a umidade de seu ambiente nativo é cultivar o cafeeiro em uma jarra, o que permite a reciclagem do ar e da água.

    Sua planta de café provavelmente precisará de um pouco de poda para evitar que cresça e se torne uma árvore de tamanho médio. Você também terá que esperar alguns anos antes que comece a produzir flores e os frutos subsequentes que contêm os grãos.

    Dicas de cuidados com a planta

    • Luz: Brilhante, indireta.
    • Água: Mantenha úmido.
    • Solo: Rico, bem drenado.
    • Segurança para animais de estimação: Tóxico para cães e gatos.

    10. Planta-jarro (Nepenthes)

     

     (sundaymorning/Getty Images/TreeHugger)

    A característica mais incomum da planta de jarro são suas folhas em forma de cúpula que pendem em caules fibrosos e formam armadilhas para insetos.

    Por esse motivo, eles são chamados de carnívoros – como a armadilha de Vênus. As plantas podem ser plantadas do lado de fora, mas também são uma adição bonita e tropical ao seu interior. Além disso, elas vão cuidar de seu problema de mosca, mariposa, vespa ou formiga.

    Na natureza, as plantas de jarro são perenes (principalmente) que crescem em Madagascar, sudeste da Ásia e Austrália. Se cultivar em casa, você precisará replicar essas condições com solo úmido, muita umidade e uma boa quantidade de calor e sol.

    Dicas de cuidados com a planta

    • Luz: Sol pleno.
    • Água: A cada duas a três semanas.
    • Solo: Úmido, altamente ácido.
    • Segurança para animais de estimação: Não é tóxico.

    *Via Treehugger

    Comentários

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.