Casa Created with Sketch.

10 espécies de suculentas que você pode pendurar

Veja espécies que crescem como pendentes e os cuidados para cada uma

Quatro vasos redondos coloridos com suculenta pendurados em barbante

 (Reprodução/Amazon)

Todo mundo, inclusive nós, ama suculentas. Elas são plantas resistentes, que não ocupam muito espaço e, sobretudo, fofas demais. Se você não tem muito espaço em casa ou quer aproveitar um cantinho vazio, as suculentas também são uma ótima opção.

Essas 10 variedades de suculentas formam ramos frondosos e ficam fantásticas em vasos pendurados, prateleiras altas ou peitoris de janelas. Eles também podem adicionar um toque de cor em uma prateleira, na sala, cozinha e até no quarto! Veja 10 espécies que podem ser penduradas e são de baixa manutenção.

1. Colar de Pérolas (Senecio rowleyanus)

 

Suculenta colar de pérolas

 (Silvia Cozzi/Getty Images)

O Colar de pérolas (Senecio rowleyanus) é talvez a suculenta suspensa mais popular, graças ao seu visual e facilidade de manejo. Ela cresce rapidamente nas condições certas e pode atingir até um metro de comprimento. As colares de pérolas são tóxicas para gatos, cães e humanos se ingeridas, portanto, devem ser mantidas fora do alcance de animais de estimação.

Luz: luz solar direta e brilhante
Água: permite que o solo seque entre as regas; dê água quando as “pérolas” ficarem com uma aparência enrugada

2. Corações Emaranhados (Ceropegia woodii)

 

Suculenta colar de coração em vaso branco com estrelas pretas pendendo de prateleira

 (LanaM/Getty Images)

Corações emaranhados (Ceropegia woodii) é outra suculenta linda, com folhas coloridas em forma de coração que crescem em caules finos. Elas são fáceis de propagar e podem crescer rapidamente nas condições certas – com caules atingindo até 1,5m de comprimento. A Corações emaranhados não é tóxica para gatos, cães e humanos, então pode ser uma escolha melhor do que o Cordão de pérolas se você tiver animais de estimação.

Luz: brilhante, luz indireta
Água: regue assim que o solo estiver seco

3. Colar de Bananas (Curio radicans)

 

Suculenta colar de bananas em bandeja espelhada em vaso branco

 (Krystal Slagle/the spruce)

Outra suculenta que pode ser pendurada é o Colar de bananas (Curio radicans ou Senicio radicans). Caracterizada por folhas carnudas em forma de banana e caules longos, esta suculenta é conhecida por ser mais fácil de cuidar do que seu parente, o Colar de pérolas, porque cresce mais rápido e seus caules são mais grossos e menos delicados. Infelizmente, o cordão de bananas também é tóxico para gatos, cães e humanos.

Luz: luz solar direta
Água: deixe o solo secar completamente entre as regas

4. Rabo de Burro (Sedum morganianum)

 

Suculenta rabo de burro em vaso branco sobre livros em mesa

 (Leticia Almeida/the spruce)

A Rabo de burro (Sedum morganianum) é uma suculenta perene com folhagem verde-azulada e caules que podem atingir até 60 centímetros de comprimento. É uma planta de casa popular devido à sua tolerância à seca e à aparência volumosa de suas folhas carnudas. Não é tóxico para animais de estimação e humanos.

Luz: Sol direto
Água: deixe o solo secar completamente entre as regas

Veja também

5. Colar de Golfinhos (Senecio x. Peregrinus)

 

Suculenta colar de golfinhos em vaso branco sobre mesa de madeira

 (Krystal Slagle/the spruce)

A Colar de golfinhos (Senecio x. Peregrinus) ganhou este nome porque as suas folhas se assemelham a um bando de golfinhos pulando da água! Ela não atinge os comprimentos mais longos como alguns de seus parentes no gênero Senecio atingindo cerca de 30 a 90 centímetros de comprimento, mas tem o hábito de se proliferar. O cordão de golfinhos é considerado tóxico para gatos, cães e humanos se ingerido.

Luz: Sol direto
Água: deixe o solo secar completamente entre as regas

6. Cordão de Azeitona (Senecio herreianus)

 

Detalhe das folhas redondas da suculenta Colar de azeitonas

 (Alona Gryadovaya/Getty Images)

Muitas vezes confundido com o Colar de pérolas (Senecio rowleyanus), o Colar de azeitonas (Senecio herreianus) ou Colar do rosário, é uma suculenta rasteira que pode ser distinguida pela forma oval de suas folhas carnudas. Seus caules podem crescer de trinta até vários metros de comprimento. Como todas as plantas do gênero Senecio, é tóxico para gatos, cães e humanos.

Luz: Sol direto
Água: água quando as “azeitonas” têm uma aparência enrugada

7. Cacto de Rabo de Rato (Aporocactus flagelliformis)

 

Suculenta Rabo de Rato  em vaso marrom

 (Kara-Riley/the spruce)

O cacto de cauda de rato (Aporocactus flagelliformis) é uma variedade de cacto marcada por longos caules que podem crescer até quase dois metros de comprimento. Comparada com a maioria das variedades de cactos, esta espécie tem crescimento rápido e seus caules podem crescer até trinta centímetros por ano. Mantenha o cacto em um local seguro e fora de alcance, pois sua superfície pontiaguda pode facilmente ferir animais de estimação ou crianças.

Luz: luz solar direta
Água: Mantenha a água durante a estação de crescimento; mantenha-se seco quando inativo

8. Colar de Níquel (Dischidia nummularia)

 

Suculenta cordão de níquel em cachepot de crochet sobre banco branco

 (Bakker/Reprodução)

A Dischidia nummularia é uma suculenta tropical cultivada por sua atraente folhagem em forma de moeda, que varia em cor de verde pálido a um esplêndido verde prateado. Essas plantas são epífitas e na natureza crescem em árvores, portanto, não plante Dischidia nummularia em solo normal para vasos: use uma mistura de orquídea ou casca de coco.

Ao contrário de outras suculentas de alta luz, a Corda de Níquel pode tolerar condições de baixa luminosidade e cresce bem em ambientes fechados. As trepadeiras podem atingir de três a quatro pés de comprimento. A espécie é levemente tóxica se ingerida.

Luz: luz indireta brilhante a luz filtrada média
Água: Deixe o substrato ficar um pouco seco entre as regas; evitar alagamento

9. Cacto Espinha de Peixe (Disocactus anguliger)

 

Suculenta Espinha de peixe em vaso branco sobre apoio de madeira

 (The Laidback Gardener/Reprodução)

Outra planta pendurada que é adorada por sua aparência única é o Cacto espinha de peixe (Disocactus anguliger), também conhecido como cacto zig-zag. Esta espécie tem o hábito de crescimento vertical quando planta jovem e, à medida que amadurece, as folhas começam a dobrar e desenvolver um hábito de arrastar. Como resultado, essas suculentas se dão bem em cestos suspensos, bem como em jardineiras. Os Cactos espinha de peixe não são tóxicos para gatos, cães e humanos.

Luz: brilhante, luz indireta
Água: Água quando o solo está seco; regar em excesso pode causar apodrecimento da raiz

10. Colar de Rubis (Othonna capensis)

 

Suculenta Cordão de Rubi em prateleira de madeira

 (Reprodução/Amazon)

O Colar de rubis (Othonna capensis) é uma suculenta rasteira de crescimento rápido caracterizada por um caule roxo-avermelhado e folhas finas em forma de feijão que ficam vermelhas quando expostas ao Sol direto. Os caules de um cordão atóxico de rubis podem crescer até trinta centímetros de comprimento e podem ser facilmente propagados.

Luz: luz média para Sol direto
Água: deixe o solo secar completamente entre as regas

*Via The Spruce

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.