Casa Created with Sketch.

Ruy Ohtake recebe prêmio máximo do RED DOT Awards

As bordas curvas de 5 mm de espessura do produto criado por Ruy Ohtake para a Roca foram elogiadas pela sensualidade e pelo desafio que impunham à produção

“É como um Oscar. E vou ter que falar em inglês”

A preocupação prosaica de um mestre das formas surpreende e nos faz sorrir. Nos leva também a compreender que sempre haverá espaço para a emoção, mesmo no caminhar experiente de quem já ganhou tantas premiações. Dia 8 de julho de 2019, Ruy Ohtake sobe ao palco do RED DOT Award, em Essen, na Alemanha, para receber o Prêmio RED DOT: Best of the Best. Uma carta do júri, encaminhada à gerente de marketing da Roca, Aline Pereira, em março de 2019, trazia a notícia que foi comemorada não só no Brasil, onde a empresa atua desde 1999, mas na sede espanhola do grupo, que tem mais de 100 anos. O parecer pode ser traduzido assim: “Explorando as possibilidades da forma, Ruy Ohtake by Roca emerge como uma cuba estimulantemente diferente. A finíssima cuba cerâmica fascina com suas curvas orgânicas e sua silhueta sensual – tecnologia, funcionalidade e estética vêm juntas em modo muito simbólico. O desenho usa a forma de modo impressionante para que se visualize a fragilidade leve do material”.

Ruy Ohtake by Roca

-

(Divulgação/Casa.com.br)

A cuba foi apresentada pela primeira vez ao público ainda em 2017, durante a Expo Revestir. Naquele momento, ela era a consolidação de um trabalho que exigiu do arquiteto um mergulho num material ainda pouco explorado por ele. Como designer, Ruy Ohtake se tornou um grande conhecedor do concreto, da madeira e do metal. A cerâmica, tratada de modo industrial, virou então seu objeto de estudo. Em colaboração com o que ele chamou de mestres da fábrica na própria Roca, era preciso tornar real um desenho desafiador que partia da paradoxal vulnerabilidade e força da casca do ovo.

-

(Divulgação/Casa.com.br)

O desenho também tinha ondas irregulares, com vales que seriam o limite máximo para conter a água na cuba. Mas, sem dúvida, foi a espessura das bordas que exigiu da parceria entre Roca e Ruy Ohtake o maior debruçar dos técnicos. Ao conhecer a tecnologia Fineceramic, marca registrada da empresa, Ruy queria chegar aos 3 mm máximo de espessura. O produto final tem 5 mm – o que já é impressionante. “Mas eu sempre acho que o impossível deve ser perseguido. O impossível só é impossível até que alguém consiga invadir nem que seja milimetricamente o seu espaço”, diz o arquiteto. Ou seja, com seu jeito de falar, ele planta em cada um que acompanhou o desenvolvimento desse produto o desejo de chegar aos 4,9mm, 4,8 mm, 4,7 mm… desafiando possibilidades.

-

(Divulgação/Casa.com.br)

O imprevisível

-

(Divulgação/Casa.com.br)

Também faz parte do repertório de Ruy Ohtake a vontade de apresentar o imprevisível. Na entrevista em vídeo que você acompanha no canal Portal Casa e nas redes da revista ARQUITETURA & CONSTRUÇÃO e CASA.COM.BR, ele destaca a necessidade de surpreender e de desbanalizar o cotidiano. Seu princípio é simples: pequenas rotinas merecem novas roupagens para que cada segundo se eternize no inesperado. Foi sempre assim com sua arquitetura – que marca pontos importantes da cidade de São Paulo e está no radar de qualquer taxista ou mesmo dos passantes mais desatentos. E é assim também com os móveis que cria – da mesa com apoio curvo e, nem por isso, instável, à cuba que ressignifica o simples ato de lavar o rosto todos os dias.

-

(Divulgação/Casa.com.br)

A coroação do espetáculo

-

(Divulgação/Casa.com.br)

Em livro-folder com a retrospectiva da obra de Ruy Ohtake, o curador Agnaldo Farias questiona nosso hábito de pensar apenas a arquitetura como elemento que cria o espaço, vendo os objetos como inserções passivas. Com a obra do designer Ruy Ohtake, descobrimos que os móveis e objetos igualmente definem nosso balé especial do morar. E Ruy, nesse sentido, é um grande coreógrafo.

-

(Divulgação/Casa.com.br)

O prêmio máximo de RED DOT Awards, criado há mais de 60 anos, é a coroação desse espetáculo. É também o mapa para valorizar a carreira dos designers brasileiros, pois segundo o arquiteto só essa união com a indústria pode recriar a escala dos criativo. E a Roca, já habituada fora do Brasil a trabalhar em intensa colaboração com designers, dessa vez resolveu deixar ainda mais claro seu agradecimento. Pela primeira vez, a empresa imprime em um produto a assinatura de quem o criou. A cuba tem, portanto, um autógrafo de Ruy Ohtake – o que por si só já transforma a rotina da manhã de quem a usa.