Pisos de prédios históricos estampam capas de cadernos

Chão Que Eu Piso, projeto colaborativo de jornalistas mineiras destaca a arquitetura de prédios históricos e a transforma em estampas

Por Jéssica Michellin Atualizado em 20 dez 2016, 23h27 - Publicado em 7 Maio 2015, 20h00

Transformar traços encontrados no chão em estampas. Essa é a ideia do projeto Chão Que Eu Piso, das jornalistas belo-horizontinas Paola Carvalho e Raíssa Pena. A iniciativa começou quando Paola, apaixonada por detalhes arquitetônicos, começou a fotografar e a publicar em suas redes sociais os pisos dos prédios que visitava em Belo Horizonte e por onde viajava. ”A intenção é jogar luz não só sobre a estética do piso, mas também destacar a história do lugar onde ele se encontra. Os amigos perceberam a predileção e passaram a contribuir, enviando fotos dos pavimentos que julgavam interessantes”, contam as jornalistas. A partir daí, iniciou-se uma coleção virtual com fotos de chão, especialmente ladrilhos hidráulicos, mosaicos e tacos.Hoje já são mais de 2.000 fotos enviadas de cidades brasileiras e de outros países, como México, França, Espanha, Itália, Israel, Polônia e Japão.

Para participar da coleção virtual, basta enviar uma foto pela página do Facebook, usar a hashtag #chaoqueeupiso no Instagram ou mandar email para contato@chaoqueupiso.com.br. Os cadernos com as estapas dos pisos são vendidos também por esses três canais. Eles têm capa dura, medem 9 x 13 cm e custam R$ 25 cada. 

cadernos
Publicidade