Efeito cimento queimado (em piso e parede) de seis projetos

seis soluções de arquitetos para projetos que incorporam o charme e a facilidade do cimento queimado a diferentes ambientes

Por Reportagem Visual Edson G Medeiros Texto Juliana Tourrucôo Fotos Gabriel Arantes Atualizado em 14 dez 2016, 11h55 - Publicado em 6 jul 2010, 21h13

Diante da textura uniforme de pisos e paredes de cimento, muita gente nem se incomoda com as trincas que podem surgir. Mas quem prefere evitar essas marcas opta pelas placas cimentícias. Na galeria abaixo, há seis soluções de arquitetos para projetos que incorporam o charme e a facilidade do material a diferentes ambientes. Confira ainda um guia com opções de placas, que podem substituir as massas e, em outra reportagem, saiba quais são as 8 principais dúvidas de quem deseja ter cimento queimado em casa.

Os principais produtos industriais usados para obter o acabamento em cimento queimado são o cimento polimérico (com um aditivo que garante elasticidade e aderência) e massas pré-fabricadas à base de pó de limestone ou de quartzo. Essas últimas têm boa resistência a trincas, são orçadas conforme o projeto e acompanham quatro produtos: base de regularização cimentícia, pigmentos, seladora e resina.Os principais fabricantes são: – Tecnocimento, da NS Brazil: à base de pó de limestone e fibras sintéticas. Custo médio: 50 reais o m² (sem a aplicação)*. – MicroCemento, da Edfan: à base de cimento, quartzo, polímeros e aditivos. Custo médio: 60 reais o m² (sem a aplicação). – Cimento Queimado Pronto, da MSET: massa polimérica, fibras e inibidores de retração. Custo médio: 47 reais o m² na Ctori (sem aplicação).

*A aplicação custa entre 17 e 35 reais o m². Localização da casa, as condições de substrato e a complexidade do projeto interferem no valor do orçamento.

Preços pesquisados em junho de 2010 e sujeitos a alteração

Continua após a publicidade
Publicidade