Regras para o lustre na sala de jantar

Para receber bem, nada como lançar mão de uma iluminação adequada na área de jantar. A melhor solução está nos lustres pendentes, que propiciam um clima aconchegante e adaptável a cada situação. Com regrinhas básicas e dicas de especialistas, você acertará na escolha. Aprenda também como dispor quadros nas paredes.

Por Texto Xenya Bucchioni Reportagem Visual Mario Mantovanni Fotos Célia Mari Weiss Atualizado em 14 dez 2016, 12h50 - Publicado em 22 nov 2011, 18h30

PREÇOS PESQUISADOS EM 5 DE AGOSTO DE 2010, SUJEITOS A ALTERAÇÃO.

Dicas certeiras para uma iluminação sempre perfeita

• A luz é fundamental para criar climas diferentes no mesmo espaço. Quando se trata do jantar, o ambiente se torna flexível, como explica Guinter: “A iluminação para um fondue a quatro é bem diferente da indicada para uma pizzada de domingo”. Assim, lance mão de soluções combinadas, a exemplo de lustres pendentes e spots embutidos ou arandelas.

• Como estar e jantar costumam ser unidos, não se esqueça da iluminação no primeiro: crie pontos de destaque em quadros, objetos de decoração, estante e mesa lateral.

• Tire partido da automação: o dimmer permite controlar a intensidade da luz, diminuindo o gasto com energia. Substituto do interruptor, não requer mão de obra especializada na instalação. Uma versão básica sai por R$ 42,80 na C&C. Para quem quiser investir, há sistemas interligados que dimerizam um cômodo ou a casa toda.

Continua após a publicidade

http://app.casa.abril.com.br/simuladores/quadros/minhacasa-certoerrado-quadros-vertical.swf

Altura e lâmpada certas

Na sala da designer Tatiana Bianconcini e do músico luz”, Marcio Hermes, a escolha recaiu sobre um pendente cônico (da Caisma, por R$ 119 na Etna). Na instalação, dois erros comuns: altura inadequada e lâmpada à mostra. “Apenas as balloon, de bulbo grande e redondo, normalmente usadas em lustres do tipo chapéu, ficam à vista”, ensina a lighting designer Eliana Zielonka, da Klee Iluminação, de Curitiba. Já a altura pede bom senso: “Varia de acordo com o modelo e a direção da luz”, explica Claudia Capello, gerente de produtos da Osram. Nesta sala, foi só ajustar a lâmpada e aproximar o pendente do tampo para tudo ficar em ordem – agora, o foco de luz direcionado pelo cone ilumina o conjunto de modo agradável para os convidados.

http://app.casa.abril.com.br/simuladores/quadros/minhacasa-certoerrado-quadros-vertical2.swf

Esqueça o plafon!

“Como buscamos um clima de comunhão em torno da refeição, a sala de jantar merece um pendente”, ressalta o lighting designer Guinter Parschalk, do Studio ix, de São Paulo. Seguindo a indicação, o antigo plafon deu lugar a um lustre acobreado (modelo TY04, por R$ 156 na Lustres Yamamura) no acolhedor espaço da psicóloga Cassia Simone. Além disso, corrigiu-se outro ponto: a nova luminária foi centralizada sobre a mesa com o auxílio de um desviador. No caso de lustres com esse desenho, a distância em relação ao tampo oscila entre 70 e 90 cm – o ideal é que haja a abertura de luz necessária para clarear toda a superfície, mas sem ofuscar quem está sentado. “Atente sempre para o direcionamento da luz”, indica Eliana.

Continua após a publicidade

Publicidade