Prédio foca em andares irregulares e coloridos

Projeto de Nitsche Arquitetos foi o vencedor da categoria "Edifícios Comerciais ou de Escritórios - acima de 4 pavimentos ou 500 m²" no Prêmio O Melhor da Arquitetura

Por Da redação Atualizado em 14 dez 2016, 12h40 - Publicado em 29 nov 2013, 19h53
premio-arquitetura

A ideia aproveita a topografia e a posição estratégica do terreno na cidade de São Paulo, localizado no fundo do vale por onde passa a Avenida Sumaré. Sua lateral voltada para essa via sobressai graças ao grande painel com aberturas e anteparos coloridos. Ao trabalhar pilares periféricos e vigas protendidas de concreto na estrutura do prédio, os arquitetos conseguiram fexibilidade de uso dos andares. Há dois espaços coletivos importantes: o pavimento de acesso, recuado a 10 m do alinhamento frontal, e o pavimento da praça de uso comum, uma continuação do jardim que promove a ligação total do lote num único plano.

predio-foca-em-andares-irregulares-e-coloridos

João Moura, projeto de Nitsche Arquitetos foi o vencedor da categoria “Edifícios Comerciais ou de Escritórios – acima de 4 pavimentos ou 500 m²” no Prêmio O Melhor da Arquitetura 2013.

Área: 6300 m²; Construção: SC&C Sociedade comercial e construtora; Estrutura: Gama Z Engenharia; Fundação: Infraestrutura Engenharia

Continua após a publicidade

Publicidade