Paralela: Alphavilles em expansão

Aos poucos, casas luxuosas dão vida aos condomínios fechados Alphaville Salvador, na avenida Paralela. Em 2007, será a vez dos prédios despontarem no horizonte.

Por Redação Atualizado em 20 dez 2016, 22h58 - Publicado em 30 mar 2007, 17h10
salvador_grande1

Em 2002, o Alphaville Salvador 1 teve seus 432 lotes residenciais arrematados em dois dias. Ocupando uma área de 1,3 milhão de m² com 540 mil m² de área verde preservada,¿ colado ao bairro litorâneo de Patamares, o local exibe casas e mansões que chegam a custar R$ 3 milhões. Ainda há terrenos à venda no Alphaville Salvador 2, ao lado, lançado em 2006. Aos poucos, um novo bairro de condomínios fechados surge às margens da avenida Paralela a caminho do aeroporto e a 7km da avenida Tancredo Neves, importante núcleo empresarial de Salvador. “Entre os condomínios com a marca Alphaville no país, é o mais integrado a um centro urbano”, considera Pedro Aragão, diretor regional da Alphaville Urbanismo. Na avenida Paralela e arredores, é possível encontrar hipermercado, boas faculdades, colégios. Mas é preciso fazer tudo de carro.

Em 2007, as torres começam a subir. Há oferta de apartamentos de dois, três ou quatro quartos ou ainda mais dormitórios em condomínios-clubes com spa, sala de cinema, garage band, lan house, forno de pizza, fraldário.

Nos condomínios de casas predominam casais maduros, que buscam um lugar tranqüilo e isolado, com ruas largas e arborizadas, para criar os filhos. Segurança é uma das preocupações de quem costuma optar pelo modo de vida dos condomínios fechados à margem dos centros urbanos. Em geral, são empresários, executivos, investidores, funcionários públicos de alto escalão. Já o perfil dos futuros moradores dos condomínios de apartamentos é mais eclético. “A maior parte é de casais jovens, bem sucedidos, de 30 a 40 anos, filhos de famílias que compraram uma casa em Alphaville”, observa Cláudio Cunha, diretor de comunicação da Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário (Ademi-BA). De acordo com ele, além do desejo de continuar perto da família, esses moradores são motivados pela possibilidade de encontrar no local imóveis maiores com preços mais acessíveis que nos bairros nobres do centro.

Positivos

Continua após a publicidade

PositivosTranqüilidade

Áreas verdes

Praias próximas

Negativos

Falta infra-estrutura de comércio e serviços

Distância dos centros de cultura e lazer

Continua após a publicidade

Publicidade