Para passar o fim de semana…ou talvez a vida inteira

O dono vem para esta casa de praia sempre que possível, em qualquer estação. E, como pensa em morar aqui, cuidou dos acabamentos e previu até um escritório

Por Da redação Atualizado em 20 dez 2016, 22h58 - Publicado em 13 nov 2006, 19h02

Por que esta casa é rápida: poucas alterações no projeto durante a construção

Projeto: Márcia Barbieri, Tatiana Voigdlener e Valsi Voigt

Execução: Valdir Figueiredo

Administração da obra: Antônio F. de Aguiar

Projeto de interiores: Cláudia R .Wendhausen

Continua após a publicidade

Paisagismo: Verde Vera Paisagismo

Um título para uma foto sem titulo

O empresário de Florianópolis encomendou o projeto no final do ano e já foi avisando: “Quero passar o próximo Natal lá”. Parece uma pressa descabida? Não para quem se refugia religiosamente, nos últimos 20 anos, numa mesma praia catarinense. Ele simplesmente não se via muito tempo afastado da região. Por isso, quando decidiu construir esta casa maior no lugar da antiga, insistiu com a arquiteta Márcia Barbieri na questão dos prazos. E, assim que ela terminou de desenhar a planta baixa, ele acionou a arquiteta Cláudia Riggenbach Wendhausen para adiantar a parte de interiores.

“Comecei a detalhar os acabamentos ainda na fase da fundação”, explica Cláudia. Márcia aprovou esse trabalho simultâneo: “Se não fosse assim, teríamos demorado o dobro do tempo para concluir tudo”. Ou seja, 20 meses, em vez de dez. Porém, nem mesmo um cliente tão objetivo eximiu-se de pedir algumas alterações durante a construção. Poucas, é verdade. “Não tem jeito, a obra finalizada nunca vinga como era no papel”, fala Márcia, rindo. O subsolo, por exemplo, acabou ganhando uma sala de jogos – na idéia original, somente a garagem ficava ali. Os palpites tardios justificam-se, afinal, este chalé não foi pensado para fazer o papel de recanto de praia, apenas: no futuro, o proprietário quer morar aqui durante metade da semana.

Janelas pequenas e poucas aberturas sinalizam que a área de serviço e a des... O deck de pínus, fornecido pela Durapine já tratado em autoclave (sistema q... A itaúba, madeira considerada das mais resistentes, estrutura a construção... Robustas, as colunas que sustentam a varanda foram encomendadas com 30 x 30 cm. 1 - No hall de entrada, a artista plástica catarinense Adriana Cunha fez uma... Colunas de madeira a cada 1,80 m dão estabilidade à cerca confeccionada pel...

Continua após a publicidade

Publicidade