Estilo industrial, decoração despojada e cheia de quadros em 74 m²

Este apartamento foi entregue com a área livre, sem paredes, para que o morador personalizasse do jeito que quisesse

Por Nádia Kaku Atualizado em 17 fev 2020, 16h06 - Publicado em 27 Maio 2019, 14h18
Divulgação/Casa.com.br

Quando o advogado baiano Lucas Pessoa Pedreira Lapa se mudou para São Paulo, ele já tinha em mente o que queria em seu novo apartamento: uma moradia moderna com uma pegada jovem e industrial, detalhes pontuais de cor e espaço para expor quadros.

Divulgação/Casa.com.br

Para cumprir essa missão, chamou a designer Helena Kallas e o arquiteto Bruno Reis, do escritório paulistano Mandril Arquitetura, que tiveram uma vantagem e tanto na hora de elaborar o projeto: o imóvel de 74 m², localizado no bairro da Bela Vista, é um MaxHaus, ou seja, um empreendimento cuja planta é aberta e possibilita que os proprietários dividam os cômodos da forma que preferirem.

A bancada de granito são gabriel forma um L e cria uma bancada para refeições rápidas. Na intersecção, o espaço na parte inferior, acomoda um frigobar. Divulgação/Casa.com.br

A dupla optou por não usar paredes na área social e integrar a maior parte dos ambientes: a varanda, por exemplo, se juntou à cozinha e virou espaço de refeições. No resto do apê, móveis com toques coloridos, revestimentos charmosos e muitas obras de arte completam a decoração.

A cozinha em estilo corredor ganhou marcenaria sob medida para aproveitar melhor o espaço. Ela também abriga a máquina de lavar. Repare que o tom verde da sala se repete aqui. A mesa é da Scholl Móveis e as cadeiras são Fernando Jaeger. Divulgação/Casa.com.br
Continua após a publicidade

O teto original de cimento dá um ar industrial, complementado pelas eletrocalhas com leds embutidos, que compõem a iluminação. Destaque também para a luminária preta de alumínio que é presa no chão e no teto.

Divulgação/Casa.com.br

O nicho onde está o sofá é do próprio layout do prédio: na planta decorada, a sugestão era fechar o espaço e criar um dormitório. Ao fundo, um armário desenhado pelos profissionais ocupa toda a extensão da parede e também serve de local de apoio para obras de arte. “Os quadros não estão presos para que possam ser trocados de forma fácil, dando flexibilidade à decoração”, aponta Helena.

Os armários com portas espelhadas dão uma sensação de amplitude ao ambiente. No reflexo, tapete com estampa geométrica da Hariz. Divulgação/Casa.com.br

O grande charme do projeto fica para o quarto e a parede da cabeceira: os tijolinhos aparentes são, na verdade, um revestimento que imita o material assentado com argamassa. Nas laterais da cama, a simetria é quebrada com criados-mudos e luminárias de modelos diferentes. Repare que o quadro com a foto assinada por Mariana Orsi também não fica no centro da cabeceira de couro.

Dentro do boxe, o nicho para produtos foi cavado na parede e recebeu acabamento de quartzo branco. A parede de cimento é, na verdade, um pilar estrutural do prédio, que foi resinado por ficar em uma área exposta à água. Divulgação/Casa.com.br

No banheiro, o piso e a parede receberam o mesmo revestimento que imita mármore. Repare no móvel azul: a bancada de quartzo se apoia em uma base de laca azul. Tendência atual do mundo da decoração, o espelho redondo completa o banheiro.

Continua após a publicidade

Publicidade