Casa Created with Sketch.

Casa protegida por muitos deuses com vocação para receber amigos

Recheada de cores e estampas e sob a guarda de muitos deuses esta casa tem atmosfera de festa sagrada.

A designer Isa Amaral, de São Paulo, não tem medo de cor. Aliás, gosta de usálas aos pares, compondo belos contrastes, sempre intensos. A dupla turquesa e berinjela, por exemplo, está bem na entrada da casa. Na mesa, esse azul temperado de verde brilha na pintura automotiva. O móvel fica junto da parede pintada de um vinho intenso, misterioso. Shiva e seu filho Ganesha, poderosos deuses do hinduísmo, dão as boas-vindas a quem chega – as duas imagens, nada discretas no tamanho, pousadas sobre o tampo colorido, já vão avisando que este lar está protegido por guardiões poderosos. A proteção se reforça no grafismo do iantra, figura de origem indiana, desenhado no chão, composta de ladrilhos hidráulicos.

Proteção dos deuses nesta casa

 

Neste endereço, tudo acontece com o aval das divindades acolhidas sem preconceito. Ao lado de uma imagem de Buda está Nossa Senhora Aparecida. Shiva e Ganesha são figuras presentes em vários ambientes. Apesar disso, Isa se diz dona de uma espiritualidade ampla. Não é adepta de uma só religião, mas de todas, atraída especialmente pelos deuses indianos, sobre os quais aprendeu conversando com amigos. Do santuário em Aparecida aos templos budistas na Índia, sua busca não tem limites.

 

 

E pensar que tudo começou uns dez anos atrás. Passeando pelo bairro, o casal descobriu um terreno espaçoso e se apaixonou por ele. Volta e meia, marido e mulher passavam por lá para namorar o lote através do portão de ferro. Quando decidiram trocar o apartamento por uma casa, pensaram no terreno, mas souberam que o lugar não estava à venda e que seria difícil seduzir a proprietária. Um dia, depois de mais uma espiadela pelo portão, Isa abraçou uma árvore na calçada em frente ao lote, numa espécie de declaração de amor. Por uma incrível coincidência, a dona estava passando por lá, presenciou a cena e comoveu-se com o que viu. Deu negócio! O portão, que abriu uma fase nova na vida da família, está na casa nova, preso a um muro lateral para apoiar um jardim vertical. Ele é uma lembrança de que, com fé, nossos desejos podem se realizar.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.