Casa no sítio ganhou cores fortes nas paredes e estofados estampados

Ninguém sabe ao certo há quanto tempo a casinha está lá, à beira do riacho, cercada por árvores seculares e na vizinhança de uma reserva florestal perto de São Paulo. O que se pode afirmar com certeza é que, quando a francesa Noelle Maria Ballat Ferran (1914-2007) adquiriu o sítio, há mais de 50 anos, do ancião Antonio do Morro, a singela construção já existia, protegida, à frente, pela araucária e, nos fundos, pela majestosa "passaredo", apelido dado à grande árvore devido às aves que nela se abrigam. 

Por Reportagem Visual: Zizi Carderari | Texto: Silvia Avanzi | Fotos: Marcos Antônio Atualizado em 14 dez 2016, 11h33 - Publicado em 21 jan 2010, 15h26
Publicidade