Casa na Itália recebe selo ambiental

O mínimo possível: projeto ganhou certificação de eficiência energética, pois dispensa métodos convencionais de climatização

Por Por Fernanda Massarotto e Vera Barrero Fotos: René Riller Ilustrações: Fabio Flaks Atualizado em 20 dez 2016, 18h01 - Publicado em 23 mar 2009, 01h00

Projetar uma casa com baixo consumo de energia. O desafio foi lançado pelo dono deste terreno em Merano, no norte da Itália, a quatro escritórios de arquitetura. Nessa cidade, onde as temperaturas caem a – 5º C, as novas construções são obrigadas a ter um certificado de eficiência energética expedido pela agência CasaClima. Só assim obtêm a licença de ocupação. O empresário Wolfgang Reisigl elegeu a proposta do italiano Michael Tribus. Michael é um profissional com grande experiência na área de bioconstrução. Aqui, ele criou um sistema de aquecimento “amigo da natureza”. Trata-se de uma estação de produção de energia em que as caldeiras são alimentadas não pelo tradicional diesel, mas pela queima de pellets de madeira – resíduos da limpeza de florestas moídos e prensados em maquinário próprio. Quer ver outros projetos preocupados com o meio ambiente? Acesse o canal sustentabilidade.

Publicidade