Cabana de 45 m² abriga uma suíte de sonho

Nesta história, um francês se encantou com uma mineira e o casal foi morar na Bahia: eles ergueram uma cabana rústica com técnicas locais, perfeita para o clima praiano

Por Reportagem Deborah Apsan (visual) e Joana L. Baracuhy (texto) | Design: Julia Blumenschein | Fotos Evelyn Müller | Ilustrações Alice Campoy Atualizado em 19 jan 2017, 14h01 - Publicado em 16 abr 2013, 20h07

Se a união do casal franco-brasileiro se deu rapidamente e com grande entusiasmo, o mesmo pode-se dizer do encontro deles com a arquiteta Camila Toledo, de São Paulo. Já fazia quatro anos que os dois viviam numa pequena comunidade litorânea quando compraram um terreno à beira-mar pensando em construir uma casa. “Gostamos de uma casa bem moderna feita por Camila para uma amiga em Belo Horizonte. Pedimos que viesse à Bahia planejar a nossa”, conta a proprietária. A visita de um fim de semana bastou para que ela conhecesse o povoado e rabiscasse a cabana contendo uma única suíte (ali perto há outro bloco com sala e cozinha). “Em cinco horas recebemos o projeto pronto”, fala a proprietária. Indagada sobre as qualidades da construção tão singela, a arquiteta diz que se ateve ao básico: um telhado com quatro águas e ventilação cruzada, ideias que pudessem ser realizadas pelos trabalhadores locais. Assim aconteceu. Dono de uma pousada em Trancoso, um amigo do casal indicou um carpinteiro que deu conta da tarefa em três meses. “Vim para cá porque nunca encontrei céu e mar tão lindos e gente com tamanha energia. Não faria sentido, então, descuidar da relação com as pessoas e desrespeitar o jeito de morar e construir no lugar”, resume o proprietário.

 

Publicidade