Casa Created with Sketch.

Bom proveito

Este refúgio tem eucalipto tratado, tijolo da região e bambu nos acabamentos. O arquiteto fez uso até das sobras das madeiras

Toras de eucalipto na estrutura e paredes (Icotema). Na piscina de alvenaria,...

 (/)

Arquiteto: Renato Beneplacito

Área: 300 m2

Localização: Valinhos, SP

Por que é ecológica: madeira de reflorestamento, bambu, sobras de madeira, pedras de descarte, fornecedores da região e aquecedor solar.

Em sua casa de campo de 300 m2, construída num clube na cidade de Valinhos, a 90 km de São Paulo, o arquiteto Renato Beneplacito privilegiou materiais naturais e atitudes de respeito à natureza. Na estrutura e no fechamento de algumas paredes, toras de eucalipto de reflorestamento, protegidas com anticupim. Já os painéis no alto das paredes trazem bambu, matéria-prima de baixo impacto ambiental, pois cresce em abundância e pode ser cortada em cinco anos (mas atenção: sua compra requer cuidados, como mostra o quadro no final da reportagem). Outra prioridade do projeto foi trabalhar com fornecedores da região. Assim, os caminhões de entrega fazem um trajeto menor e lançam menos poluentes no ar. Os tijolos são de uma olaria das redondezas e o muro de arrimo de 2,20 m, onde fica um deck, é composto de pedras de uma empresa local. Para completar, o reaproveitamento de resíduos não foi esquecido. O carpinteiro usou as sobras das madeiras para fazer dobradiças, maçanetas e até a ducha ao ar livre. A cerquinha do portão e a escada também se serviram do material. O refúgio conta ainda com energia solar, que aquece a água dos chuveiros. Com toda essa dedicação, Renato não esconde sua vontade de se mudar de vez para cá. “Nós já visitávamos a região, por causa dos parentes que têm casa aqui. Acho que a troca de ares nos dará uma boa qualidade de vida”, conta ele, que comprou o terreno em 2003 e encarou na seqüência dois anos e meio de obra. A mulher, Telma, e os filhos também começam curtir a idéia.

Um título para uma foto sem titulo

 (/)

O pé-direito duplo de 6 m e o oitão envidraçado rendem luz natural à sala...

 (/)

Nas paredes de toras (com 35 a 40 cm de diâmetro), a junção com a alvenari...

 (/)

A casa de 300 m2 ocupa um terreno de 1.105 m2. A sondagem indicou solo sedimentar e argiloso e sugeriu como alicerce estacas strauss de 6 m de profundidade. No total, a obra, feita entre 2003 e 2005, foi orçada em cerca de R$ 800 por m2.

Um título para uma foto sem titulo

 (/)

A estrutura é montada com toras verticais apoiadas em pinos de aço cravados no contrapiso. “Não enterramos a ponta da madeira para garantir sua integridade por muitos anos”, explica Renato, que trabalhou com o empreiteiro Valdeci Batista dos Santos. A porta entre a sala e a varanda é de cruzetas (Flora Vicentim Paisagismo). No piso da churrasqueira, tijolo de 35 x 17 cm (R$ 1,98 a peça, na Olaria do Tuca).

Um título para uma foto sem titulo

 (/)

A raia da piscina chega até a sauna. O local costuma ser a atração da casa nos fins de semana. Prevendo isso, Renato fez um amplo vestiário, acompanhado de um banheiro. Atrás da parede de cor beterraba (textura Ricordata, código 483, da DeFragoso), desponsta a bancada de granito icaraí. A peça bruta é descarte (JJ Depósito de Pedras Decorativas).

Um título para uma foto sem titulo

 (/)

Um título para uma foto sem titulo

 (/)

Na sauna, o painel de vidro temperado permite apreciar a vista do lago e do j...

 (/)

Bambu Na suíte do casal (e em outros lugares da casa) há detalhes de bambu (do tipo vara de pescar). Se você pretende usar esse material, certifique-se com o fornecedor se houve tratamento contra ataque de carunchos e fungos. As técnicas mais utilizadas são cozimento, autoclave ou aplicação de uma solução com sais entre os nós. Para a estrutura, os tipos mais recomendados são balde, gigante, açu e mossô. Mas compre somente as varas colhidas há pelo menos três anos. “Do contrário, eles racham”, alerta a arquiteta Celina Llerena, fundadora da Escola Ebiobambu, em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro. Para manuseá-lo artesanalmente, bastam ferramentas simples como serrote, formão, martelo e grosa.

Um título para uma foto sem titulo

 (/)

Projeto e Execução: Renato Beneplacito

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s