Apartamento de 170 m² acomoda ensaios e apresentações da pianista

Fluidez é ponto alto na repaginação do apartamento de um arquiteto italiano e sua esposa, uma pianista paranaense.

Por Reportagem: Ana Weiss (texto) e Eliana Medina (visual) Fotos: Carlos Piratininga Atualizado em 14 dez 2016, 11h06 - Publicado em 16 dez 2011, 12h45

“Embora morássemos em Paris, uma cidade relativamente tranquila e, em diversos aspectos, mais agradável de viver do que São Paulo, queríamos estar no Brasil. Na época eu trabalhava com a equipe de Massimiliano Fuksas [arquiteto e urbanista italiano], mas já tinha em mente o desejo de abrir escritório próprio nessa metrópole brasileira. Uma das nossas principais questões ao comprar o imóvel era acomodar os ensaios e as apresentações da Danieli, que é pianista. Enfim, achamos este apartamento de 170 m² erguido nos anos 60 com alvenaria tradicional e bom isolamento acústico. Embora não tivesse passado por nenhuma reforma, ele seguia conservado. Nosso trabalho foi sobretudo o de abrir os espaços, tornar os ambientes integrados e valorizar a sensação de amplitude. São Paulo é tão agitada que faz Paris parecer uma província, mas aqui, mesmo estando perto da avenida Paulista, não ouvimos nada que venha da rua.”, diz Enrico Benedetti, arquiteto.

Publicidade