Casa Created with Sketch.

O que é meditação?

Meditar é esvaziar a mente. Em busca do autoconhecimento, o não-fazer nos prepara para o que deve ser feito

O que é meditação_01

 (/)

Se você acha que meditação é coisa de monge de cabeça raspada, pode eliminar esta ideia já. Todos nós somos capazes de meditar, uma atitude que pode ser tomada em qualquer lugar, a qualquer hora, independente de termos ou não uma religião. Para embarcar nessa viagem fantástica, só duas coisas são exigidas: determinação e disciplina.Meditar não é refletir

Antes de mais nada, esqueça a definição contida nos dicionários. Meditar não é refletir, é esvaziar a mente. Os mestres orientais têm como fundamental ensinamento o saber ficar em silêncio, manter a mente vazia e buscar a sabedoria interior.

Pensar sem parar, falar continuamente e ficar todo o tempo fazendo alguma coisa produz ansiedade e nos afasta de nós mesmos. O silêncio desperta a alma, a mente vazia nos conecta com o Universo e o não-fazer nos prepara para o que deve ser feito.

Meditar é focar a mente, deixar as preocupações de lado, viver o aqui e o agora. Durante a meditação, a pessoa se conecta com o campo da pura energia, inteligência e consciência.

Segundo Deepak Chopra, médico de homens e de almas, “com a meditação, trazemos a sabedoria para nossa vida e nos aperfeiçoamos a cada momento. Devemos meditar num lugar tranqüilo, duas vezes por dia, durante 20 minutos, se possível sentado no chão, com as pernas em posição de lótus e as mãos sobre os joelhos, respirando profundamente”.

Não imagine que isso aconteça de um momento para outro. Essa viagem exige disposição e leva um bom tempo. Nossa mente se divide em duas. Temos uma consciência dos sentidos – visão, audição, olfato, paladar, tato – e uma consciência mental, que envolve nossos processos intelectuais, os sentimentos e as emoções, a memória e os sonhos. Meditar é uma atividade da consciência mental. Domar a mente e trazê-la à compreensão da realidade.

Uma vez desenvolvido o estado meditativo, somos capazes de gerar esse processo a qualquer hora e em qualquer lugar. Agora, não se iluda: atingir o nirvana, levar nosso cérebro ao paraíso, exige determinação e muita força de vontade.

No começo, conseguir focalizar a atenção no mundo interior não dura mais do que segundos. Um instante em que os neurônios desligam os mecanismos das funções visuais e motoras e a pessoa perde a noção do eu, sentindo-se expandida para além de qualquer limite.

Fuja dos problemas com a meditação

 

Com a meditação, podemos reconhecer nossos erros, pensar e reagir melhor. Assim, a realidade se suaviza, desenvolvemos uma auto-imagem mais positiva e realista, ficamos menos ansiosos e aprendemos a ter menos expectativas. Dessa forma, passamos a ter menos desapontamentos, nossos relacionamentos melhoram e a vida se torna mais estável e prazerosa.

Fique mais serena e consciente

 

Os pensamentos são feitos basicamente de duas substâncias: idéias e experiências que vivemos no passado; planos e apreensões que temos para o futuro. Quem medita, consegue se livrar de parte desses ruídos e, além de ter a sensação de estar ligado com o Universo, tem uma superconsciência do mundo. É como se, em estado de alerta, a pessoa mergulhasse naquela sensação de quando estamos pegando no sono.

Dê atenção a si mesma e aos outros

 

Quando meditamos, nosso cérebro funciona num ritmo mais lento e poderoso, o que gera a serenidade necessária para levar a mente ao estado de superconsciência.

Existem algumas técnicas para nos mantermos concentrados e conscientes durante a meditação. Não adianta dizer para você próprio que não quer mais pensar em nada. Nesse caso, a mente começa a trabalhar no sentido oposto. Aceite os pensamentos, mas sem deixar se envolver por eles. Isso vai se tornando cada vez mais fácil com o tempo. Não pensar é uma batalha que exige empenho.

Comece agora mesmo o processo que vai levá-lo à sabedoria. Como? Prestando atenção. Desenvolver a atenção é o primeiro passo nessa jornada. Com ela, você poderá observar o que acontece a sua volta, perceber como reage às situações, saber o que causa medo e o que traz alegria.

Perdoe a si próprio e ao próximo. Perdoar, além de gerar compaixão, amor e aceitação, produz atitudes que reforçam em nós esses sentimentos e levam à sabedoria. Viu só? Um pouquinho de atenção e você já está no meio do caminho…

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s