Tecidos de ioga são parte da decoração desta sala

No apartamento carioca de uma professora de educação física, a prática ganhou local nobre

Por Simone Raitzik (texto e reportagem visual) Atualizado em 9 set 2021, 12h44 - Publicado em 10 jul 2017, 16h07

Quando chamou a arquiteta Renata Bartolomeu para reformar sua cobertura próxima à praia do Leblon, no Rio de Janeiro, a professora Juliana Gomes Juca pediu que todos os seus equipamentos de ginástica, triátlon e ioga ficassem aparentes como parte da decoração.

Na entrada, um suporte sustenta as bicicletas, que sobem a inclinada ladeira da Vista Chinesa. No meio do estar, estruturas fixadas no teto seguram as cordas e o tecido próprios da chamada ioga fit (aérea).

Devido ao rebaixo de gesso, a fixação das cordas foi feita por meio de uma estrutura metálica chumbada diretamente na laje, para maior segurança. Andre Nazareth/Andre Nazareth

“Quis colocar duas unidades porque assim consigo dar aulas. Fazemos posturas tradicionais, mas em suspensão. Gosto de ter tudo à vista, inserindo o exercício no dia a dia da família”, conta Juliana.

Leia mais: Reforma adaptou 180 m² para artista e professor de ioga morar e trabalhar

Para prender o conjunto, Renata encomendou ao serralheiro dois pinos de aço inox – que não enferrujam – , chumbados diretamente na laje. Abaixo do gesso, aparece apenas uma chapa metálica com a argola.

“Quando não estão em uso, basta tirar tecidos e cordas e o visual fica bem discreto, como o de uma sala normal”, garante Renata.

Continua após a publicidade

Publicidade