Loft moderno com paredes de cimento queimado e muito amarelo

Realizada em duas etapas, a reforma desse apartamento em São Paulo trouxe cor e materiais acolhedores à arquitetura de vocação urbana

Por Por Histórias de Casa Atualizado em 9 set 2021, 14h05 - Publicado em 3 mar 2016, 16h28

Ao comprarem seu primeiro apartamento juntos, a consultora de moda Mariana Flor da Rosa Lotufo e o empreendedor Marcel Lotufo realizaram o sonho de ter um imóvel integrado e com arquitetura inspirada nos lofts de Nova Iorque. O layout dos cômodos foi o que chamou a atenção do casal, que fazia questão de uma cozinha aberta para receber os convidados com conforto e de um mezanino que pudesse ser transformado em sala de TV. Tudo parecia perfeito, a não ser os revestimentos escolhidos pelos antigos moradores. Para adaptar os espaços antes da mudança, Mariana contou com a ajuda de sua prima, a arquiteta Camila Rosa. Por conta do orçamento enxuto pós-casamento, as intervenções foram discretas, como a criação de uma parede de tijolinhos, a troca de pisos e azulejos nas áreas molhadas e a instalação de um novo rodapé.

Alguns anos mais tarde o casal resolveu dar continuidade à reforma e tirar dois desejos do papel. “Nosso sonho era ter alguma parede de cimento queimado e uma porta amarela. No fim cobrimos o apartamento inteiro com essa textura e usamos o amarelo não só na porta, mas na bancada da cozinha também”, conta a moradora. O escritório responsável por essa segunda etapa do projeto foi o Now Arquitetura, das sócias Carolina Sassi e Julia Barros, que também coordenou a escolha de alguns móveis e objetos decorativos.

Confira o projeto completo e mais fotos dos ambientes no site Histórias de Casa

Continua após a publicidade

Publicidade