Mariana Guardan e Mariana Andersen criam espaço tipicamente paulistano

Se pudessem definir o estilo do escritório que comandam, Mariana Andersen e Mariana Guardani criariam um novo: o paulistano. O que ser notado nesta reforma

Por Reportagem visual Carolina Diniz / Texto Tatiane Domiciano / Fotos Zé Gabriel Atualizado em 20 jan 2017, 15h36 - Publicado em 15 dez 2014, 18h55
abre-mariana-guardan-e-mariana-andersen-criam-espaco-tipicamente-paulistano

Mariana Guardani (à esq.) e Mariana Andersen compartilham não só o mesmo nome. Desde 2009, as amigas de faculdade dividem também o dia a dia profissional no Casa 14. Antes disso, quando ainda construíam carreiras individuais, elas colheram muitas experiências na área do urbanismo. E foi essa bagagem que defniu uma das principais características do escritório paulistano que montaram: o diálogo entre a arquitetura e o entorno. “Gostamos de ir além da estética. Projetamos conforme as necessidades específicas de cada cliente, claro, mas sem perder de vista a constante troca com a cidade”, diz Guardani. Veja algumas das boas ideias da dupla no projeto abaixo.

01-mariana-guardan-e-mariana-andersen-criam-espaco-tipicamente-paulistano

 

 

1. Tinta acrílica Metalatex (Sherwin-Williams, ref. night owl, SW 7061), com acabamento semibrilho. A lata com 3,6 litros vale R$ 100, na Tintas MC.

2. O dormente de 17 x 24 x 70 cm para usar como pisada custa R$ 120, na Madeira de Demolição.

Continua após a publicidade

02-mariana-guardan-e-mariana-andersen-criam-espaco-tipicamente-paulistano

3. O porcelanato Concretíssyma, modelo Portland Line Relevo (60 x 60 cm), da Portobello, sai por R$ 109,90 o m2.

4. De peroba, a treliça de 2 x 2 m tem preço médio de R$ 4,2 mil, na Visual Móbile Marcenaria.

03-mariana-guardan-e-mariana-andersen-criam-espaco-tipicamente-paulistano

1. Incorporada para proteger a entrada principal da casa, a nova cobertura preserva também as paredes, pintadas de tinta acinzentada da Sherwin-Williams.

2. Pisadas de dormentes antigos, intercalados entre trechos de vegetação rasteira, marcam o acesso à edícula.

3. Para maior unidade visual, a textura da laje se repete no piso de porcelanato da Portobello.

4. O painel vazado deslizante esconde a lavanderia. Sua estrutura de alumínio foi revestida de lâminas de madeira.

Continua após a publicidade

Publicidade