Lionsgate tem planos para parques temáticos de Jogos Vorazes

Depois de anunciar a adaptação da saga Jogos Vorazes, baseada na trilogia de Suzanne Collins, para o teatro, a produtora Lionsgate quer levar o mundo de Katniss e Peeta para parques temáticos

Por Mari Bruno Atualizado em 14 dez 2016, 12h15 - Publicado em 9 nov 2015, 15h40
Katniss

O último filme da saga Jogos Vorazes, baseada na trilogia de Suzanne Collins, estreia na próxima semana, mas os fãs podem ter certeza de que não será a última vez que verão Panem, a cidade ficcional dos livros e dos filmes. Depois de anunciar a adaptação da história para os teatros, que deve chegar aos palcos de Londres no ano que vem, a produtora Lionsgate divulgou planos para três parques temáticos com atrações inspiradas na obra.

Construídos por empresas diferentes, dois parques terão Jogos Vorazes como atrações principais: um em Atlanta, nos Estados Unidos, e outro em Macau, na China. O primeiro, intitulado Avatron Smart Park, tem previsão de abertura para 2019 e, o segundo, para 2018. Outros filmes devem ter seus próprios espaços em ambos.

Lionsgate Zone

Um terceiro projeto prevê atrações da saga como a estrela principal: a Lionsgate zone, que deve abrir no ano que vem nos Emirados Árabes, está avaliada em 3 bilhões de dólares – e também terá áreas para filmes como Crepúsculo e Divergente. “A maior parte da Lionsgate zone, pelo menos inicialmente, será dedicada à ‘Jogos Vorazes’. Depois de passar pelos portões, os visitantes vão chegar a uma recriação ficcional do Distrito 12, a região de mineração onde Katniss cresceu. Haverá personagens fantasiados e versões da vida real da padaria de Peeta Mellark e do mercado negro Hob. Uma montanha-russa generosa será projetada para se parecer com os trens de alta velocidade da Capital dos filmes. Uma atração tipo simulador, similar à conhecida atração da Disney Star Tours, vai levar as pessoas em uma excursão por Panem”, conta o The New York Times.

Apesar da boa notícia, o projeto causa curiosidade quanto ao material utilizado para criar as atrações, já que a história acontece em um mundo distópico onde, anualmente, cada um dos distritos oferece dois tributos – um menino e uma menina, de 12 a 18 anos – para competir em uma arena de onde somente um sairá vivo. “Há muitos pontos positivos sobre esses filmes, começando com o fato de que ela é uma jovem mulher poderosa”, assegura o vice-presidente da Avatron, James Ram, ao The New York Times.

lionsgate-tem-planos-para-parques-tematicos-de-jogos-vorazes
Continua após a publicidade

Publicidade