Arquitetura à espanhola: um centro cultural no monte Gaiás, na Espanha

Um centro cultural de proporções urbanas na Galícia assinado pelo americano Peter Eisenman.

Por Reportagem: Fernanda Massarotto (de Milão) e Mariane Morisawa Atualizado em 20 dez 2016, 16h05 - Publicado em 13 fev 2012, 09h46
01_aec297_24_acontece

Majestosamente implantada no monte Gaiás, a Cidade da Cultura da Galícia, de 150 mil m², inspira-se nos cinco caminhos que conduzem a Santiago de Compostela, destino de peregrinos e agora também de admiradores de arquitetura. Para desenhar o conjunto, o arquiteto americano Peter Eisenman valeu-se dos conceitos de desconstrução do filósofo francês Jacques Derrida (1930-2004),seu amigo. Daí as formas sinuosas cobertas de quartzito, pedra típica da região, que compõe calçadas e prédios. No ano passado, o arquivo e a biblioteca, com capacidade para 1 milhão de livros, foram inaugurados. Até 2017, virão o museu, o teatro e as demais áreas. Tudo rodeado por um bosque de 125 mil m². “Aqui o terreno se transforma em edifícios e os edifícios se escondem no terreno. É uma nova tipologia urbana”, diz Peter.

Publicidade