Exposição resgata peças do Museu Nacional, um ano após incêndio

Relíquias arqueológicas, incluindo peças regatadas nos escombros, podem ser vistas até dezembro na Caixa Cultural

Por Catraca Livre Atualizado em 17 fev 2020, 15h50 - Publicado em 16 set 2019, 10h00
Exposição realizada pelo Museu Nacional/UFRJ abre um ano após o incêndio Reprodução/Museu Nacional/Facebook/Catraca Livre

O Museu Nacional/UFRJ vive! Um ano depois do incêndio que destruiu sua sede na Quinta da Boa Vista, a instituição apresenta a exposição “Santo Antônio de Sá: Primeira Vila do Recôncavo da Guanabara”.

Em cartaz na Caixa Cultural com entrada gratuita, a mostra reúne mais de 60 relíquias arqueológicas — incluindo peças resgatadas nos escombros —, que revelam como viviam os primeiros habitantes do estado do Rio.

“Santo Antæonio de Sá: Primeira Vila do Recôncavo da Guanabara” reúne relíquias arqueológicas Reprodução/Catraca Livre

Você pode conferir por lá itens como o Tembetá, pequena joia utilizada pelos índios Tupi no século XVI. Outros destaques são os cachimbos africanos, que revelam traços culturais dos negros que vieram para cá.

Este conteúdo é da Catraca Livre. Para acessar o conteúdo na íntegra, clique aqui.

Continua após a publicidade

Publicidade