Saiba tudo sobre cores e pintura

Essa reportagem mostra tudo o que você precisa saber antes de comprar as tintas e contratar a mão-de-obra.

Por Danilo Costa, Eliana Medina e Michelle Grein (assistente) Fotos: Célia Mari Weiss

Preços pesquisados em São Paulo em agosto de 2008. Válidos para latas de 3,6 litros.

Divulgação

O sobrado todo branco não combinava com o jeito dinâmico da apresentadora d...
O sobrado todo branco não combinava com o jeito dinâmico da apresentadora de TV Laura Wie, de São Paulo. Depois de se encantar pelo trabalho da decoradora paulista Neza César, a moradora resolveu convidá-la para realçar os ambientes.Cor: azul-turquesa (ref. S1555B10G, Tintas Ypiranga).Segredo da profissional: “Para trazer a sensação de amplitude à varanda, colori somente as paredes. Usei branco no teto, nas esquadrias e nos detalhes, como os chapéus de palha trazidos de viagem”.

Colorir as paredes é uma boa solução para renovar rapidamente a casa. Embora as tintas brancas ainda representem 45% das vendas no país, segundo pesquisa da Tintas Coral, a procura por versões coloridas é grande – aposta barata para mudar os espaços. Como escolher os tons nem sempre é fácil, aproveite as dicas de especialistas para se sair bem nessa tarefa, além de conhecer lançamentos , o passo-a-passo de uma pintura sem erro e respostas para as dúvidas mais comuns sobre o assunto . Clique na imagem ao lado para saber a referência das cores.

Antes de sair para comprar as tintas, faça as contas de quantos galões você vai precisar em nossa calculadora!

Divulgação

No hall entre os livings da casa de Laura, a decoradora Neza César elegeu ou...
No hall entre os livings da casa de Laura, a decoradora Neza César elegeu outra cor também preparada no sistema selfcolor. Para testar possíveis parcerias entre as nuances, muniu-se de uma cartela do fabricante e uma caixa de lápis coloridos – procedimento que sempre adota.Cor: uva (ref. S4040R30B, Tintas Ypiranga).Segredo da profissional: “Uma área de passagem merece um tom de impacto, que não passe despercebido. Neste caso, preferi uma tonalidade com ar sóbrio, que ainda ajudou a demarcar o rodapé branco de madeira com 10 cm de altura”.

Divulgação

Em constante mudança de cor, o apartamento do artista plástico Ricardo Teix...
Em constante mudança de cor, o apartamento do artista plástico Ricardo Teixeira, em São Paulo, também funciona como laboratório de idéias. Desta vez, o designer de interiores Francisco Cálio adotou o verde-claro no canto de leitura.Cor: verde-cheiro-verde, eleita a tonalidade de 2009 pela Tintas Coral.Segredo do profissional: “Ao selecionar tons frios (azul, preto e verde), o ideal é trazer aconchego com a combinação de piso de madeira ou de tapetes”.

Divulgação

Na reforma desta sala, o designer de interiores Moreno, de São Paulo, tinha ...
Na reforma desta sala, o designer de interiores Moreno, de São Paulo, tinha de atender a duas exigências do morador. Era preciso imprimir um ar masculino ao ambiente e manter o máximo de acabamentos, caso do piso de porcelanato. A resposta surgiu na pintura das paredes.Cor: cinza do sistema tintométrico (ref. R065, da Suvinil).Segredo do profissional: “O cinza-escuro-esverdeado não comprometeu a luminosidade e a sensação de amplitude da sala porque é um lugar bastante claro e eu mantive piso e teto brancos”.

Divulgação

Este sobrado geminado pouco se diferenciava das demais casas vizinhas. A solu...
Este sobrado geminado pouco se diferenciava das demais casas vizinhas. A solução mais rápida encontrada pelo arquiteto paulista Mario Moreno foi cobrir a fachada de tinta acrílica marrom, num tom que imprimisse sobriedade e elegância. Cor: marrom do sistema tintométrico (ref. R175, Suvinil).Segredo do profissional: “As cores escuras, principalmente quando estão expostas ao sol, têm menor durabilidade frente às versões claras. Por isso, já me preparei para renovar a parede a cada ano”.

Divulgação

1. Látex Maxx, vermelho (ref. 112, Suvinil), PVA premium. <...
1. Látex Maxx, vermelho (ref. 112, Suvinil), PVA premium.2. Látex PVA premium Decora verde-cheiro-verde (Tintas Coral).3. Acrílico premium azul-náutico (Eucatex).4. Acrílico premium Melalatex Requinte Superlavável amarelo (ref. 6913, herwin-Williams).5. Acrílico premium violeta (ref. LKS1945, Lukscolor).6. Acrílico premium creme (ref. 315-4, Tintas Renner).

DE OLHO NA QUALIDADE.

Em junho deste ano, o programa setorial de qualidade da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) publicou a versão revisada da norma técnica NBR 15.079. Ela torna obrigatória a menção na embalagem do nível de desempenho dos látex econômico, standard e premium. “Essa classificação ajuda a diferenciar o preço de uma tinta econômica em relação às demais”, explica a química Gisele Bonfim, supervisora técnica da associação. Outra iniciativa da Abrafati é um projeto que visa reduzir a emissão de VOCs – compostos orgânicos voláteis maléficos à saúde e à camada de ozônio – por meio da auto-regulamentação dos 16 fabricantes credenciados (veja a lista aqui). “A idéia é limitar o uso desse composto e ampliar o número de itens à base de água, que já representam 80% do setor residencial”, conta Gisele.

 

Tintas acrílicas premium para áreas internas e externas (clique na imagem para ver as referências das cores):

Divulgação

A Viniltex Gesso (branco) dispensa o uso de fundo preparador e pode ser aplic...
A Viniltex Gesso (branco) dispensa o uso de fundo preparador e pode ser aplicada diretamente sobre a parede. Solventex, R$ 27.2. A formulação da Acrílico sem Cheiro (ref. P044) faz com que o odor saia em até três horas após a pintura. Suvinil, R$ 60.3. Com até 800% de elasticidade, a acrílica semibrilho Frentes & Fachadas (ref. 117-5) cobre e previne fissuras. Tintas Renner, R$ 74.4. A tinta Sol & Chuva (ref. 50 BG 44/094) protege as paredes de intempéries e maresia graças à sua elasticidade. Tintas Coral, R$ 50.5. A Ambiance (ref. S2010-R20B), de consistência mais espessa, promete baixa incidência de respingos. Tintas Ypiranga, R$ 58.6. Metalatex sem Cheiro (ref. 3840) com alta lavabilidade. Sherwin-Williams, R$ 59.

Nem só azul nem só roxo. Esqueça a história de seguir a cor da moda, pois a tendência dos fabricantes é apostar no mix de tons para satisfazer o maior número de consumidores e projetos. A Tintas Coral, que todo ano elege o tom da temporada (veja foto ao lado), ainda oferece um catálogo com outras nuances. “As pessoas devem se sentir livres paracriar a própria paleta”, explica Paola Vieira, gerente de colour marketing da empresa. “Mas elas também querem saber o que está sendo usado lá fora”, diz.

O QUE VEM POR AÍ.

Segundo Elisabeth Wey, presidente do Comitê Brasileiro de Cores (CBC), de São Paulo, momentos de incertezas, como o aquecimento global que vivemos, apontam para as tendências focadas na ecologia, a exemplo dos verdes. Em contraponto a essa realidade, também aparecerão os tons que despertam ilusão e fantasia. Caso dos dourados e dos metálicos, a irreverência das nuances fortes, como o azul-real, além dos contrastes com preto, branco e vermelho. Na hora de escolher uma ou mais possibilidades, também vale aproveitar as facilidades oferecidas pelos fabricantes. O grupo PPG, que inclui a Tintas Renner, lançou um sistema tintométrico que por meio de um software permite relacionar as cores aos aspectos psicológicos do consumidor. Em abril deste ano, a Suvinil inaugurou em seu site uma ferramenta inédita que permite adicionar a foto de um ambiente de sua casa e brincar com os tons.

 

PINTURA SEM ERRO

Na preparação de superfícies novas, deve-se aguardar de 30 a 40 dias para a cura do reboco. “Isso evita fissuras”, orienta Maurício Botelho, da Escola Orlando Laviero Ferraiulo, do Senai, em São Paulo. Em seguida, basta lixar, remover o pó e usar uma demão de fundo selador para melhor absorção da tinta. Na repintura, Maurício recomenda preparar a parede com lixa nº 100 ou 120. Se houver mofo, limpe essa área com uma parte de água sanitária e dez de água. “Enxágüe e espere secar”, orienta o profissional. Para um trabalho impecável, veja o passo-a-passo.

• Proteja o chão com uma lona. Ela pode cobrir inclusive o rodapé e deve ser colada rende à parede com fita crepe.

• Remova os espelhos de luz e forre interruptores, molduras de portas e janelas com a fita.

• Tampe as pequenas imperfeições, comuns em paredes antigas, com espátula e massa corrida. Nesse trecho, vale aplicar uma demão de fundo preparador. Espere secar, lixe e remova a poeira.

• Mexa a tinta e inicie a pintura com um rolo de lã de pêlos baixos (5 ou 6 mm). O segredo é desenhar a letra W ou M na parede e manter esse movimento até o fim para obter uma cobertura uniforme. Aguarde de seis a oito horas entre cada demão.

• Dê o acabamento em todos os cantos juntos a rodapés e molduras. Use trincha de cerdas pretas ou mistas, e movimente-a em linha reta.

 

Tintas látex PVA para área interna e esmaltes para diversas superfícies (clique na imagem para ver as referências das cores):

Divulgação

1. O Látex Maxx de PVA premium (ref. C032) promete rendimen...
1. O Látex Maxx de PVA premium (ref. C032) promete rendimento 40% a mais do que as versões da sua categoria. Suvinil, R$ 39.2. Esmalte Seca Fácil (marfim). Hydronorth, R$ 45.3. Acrílico premium PintaTudo para cobrir alvenaria, madeira e metal. Tintas Renner, R$ 68.4. A acrílica premium Polycril Veludo (verde-incenso) pode ser diluída em até 50%. Universo Tintas, R$ 34.5. Acrílica standard Rende Muito (vanilla). Segundo o fabricante, cobre 20% a mais do que as tintas semelhantes. Tintas Coral, R$ 35.6. Esmalte à base de água (ref. LKS1946) de secagem rápida. Lukscolor, R$ 61.

 

Dúvidas mais comuns

POR ONDE COMEÇAR?

 

“Perca o medo de ousar”, diz a artista plástica Maria Luisa Beer, de São Paulo, que presta consultoria a clientes que desejam colorir a casa. Os leigos no assunto, que pretendem ter convicção nessa tarefa, podem testar as opções na parede antes de decidir. Alguns fabricantes têm latinhas para cobrir até 1².

QUE COR DEVO USAR?

 

“Depende do gosto de cada um, do tamanho do espaço e da luz”, responde Francisco Cálio. Em pequenas áreas, os tons claros dão a sensação de profundidade. “Os quentes (amarelos e vermelhos) trazem mais aconchego”, conta Paula Csillag. “Já os frios (azuis) costumam acalmar”, acrescenta ela. Mas, se você pintar o quarto de azul, cuidado para não deixá-lo triste. “Quem tem depressão deve adotar nuances vibrantes, como o turquesa”, sugere a especialista em feng shui Silvana Helena Occhialini, de São Paulo.

COMO MISTURAR TONS?

 

O professor João Carlos Cesar, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), sugere entender a diferença entre matiz (cor propriamente dita: verde, azul), luminosidade (clara ou escura) e saturação (quanto mais cinza, menos saturada). “Para criar parcerias harmônicas, mantenha a saturação e a luminosidade próximas, como verdes e vermelhos-claros”, diz. “O mais difícil é misturar vermelho-claro com verde-escuro”, completa ele.

HÁ COMBINAÇÕES MAIS SIMPLES?

 

Paola Vieira recomenda usar tom sobre tom, vibrantes com neutros ou famílias de cores próximas, como amarelos e laranjas.

 

Curta o CASA.COM.BR no Facebook

-->