O passo a passo de uma piscina

Durável e mais econômica que o concreto armado, a alvenaria estrutural é a base deste tanque, que foi publicado no Especial Piscinas da revista ARQUITETURA & CONSTRUÇÃO. Confira as etapas da obra e, depois, conheça outros sistemas construtivos (como o próprio concreto armado, a argamassa armada, ma manta armada de PVC e a fibra de vidro).

Reportagem: Bruno Versolato, Roberta Akan e Sílvia Moura Preços pesquisados em junho de 2010, sujeitos a alteração

Divulgação

DIMENSÕES: de 2,70 a 6,43 m x 9,30 m; PROFUNDIDADE: 1,45 m; ESTRUTURA : alve...
DIMENSÕES: de 2,70 a 6,43 m x 9,30 m; PROFUNDIDADE: 1,45 m; ESTRUTURA : alvenaria Estrutural; REVESTIMENTOS: pastilhas de vidro brancas Colormix), bordas de placas cimentícias e deck de madeira de demolição e cumaru (LGV Madeiras); ILUMINAÇÃO: leds (Sodramar); TRATAMENTO DE ÁGUA : cloro

As praias caribenhas - com suas águas transparentes e areia branquinha - inspiraram os proprietários desta casa nos arredores de São Paulo. "Desenhamos a piscina de linhas sinuosas a quatro mãos, eu e meu marido, com degraus que facilitam o acesso e servem de assento", diz Vera Glitz, que aproveitou o terreno em leve declive para a implantação. O engenheiro Waldemar Hazoff fez o cálculo estrutural, o escritório da arquiteta paulista Carla Malieno contribuiu com o projeto, e a execução (50 dias) ficou a cargo do empreiteiro Nivaldo Almeida.

Os quatro passos dessa construção:

Divulgação

Os furos na terra já escavada (13 dias) resultam da sondagem, investigação...
Os furos na terra já escavada (13 dias) resultam da sondagem, investigação que identifi cou o solo fi rme e dispensou o uso de estacas na fundação. Bastaram brocas, presentes nas laterais e em quatro pontos no centro do tanque. Elas foram cavadas até 4 m de profundidade, depois preenchidas com ferros (3/8 mm) e concreto, num prazo de oito dias.

Divulgação

Amarraram-se as brocas às ferragens que estruturam a laje – o fundo da pisc...
Amarraram-se as brocas às ferragens que estruturam a laje – o fundo da piscina – e tudo foi concretado junto (três dias). Sobre as vigas perimetrais dessa base vieram blocos estruturais de concreto, com ferros colocados na vertical. A cada três fi adas, montava-se uma fôrma para ser preenchida com concreto e ferro – são as vigas de travamento.

Divulgação

Ao erguer as paredes (dez dias), houve o cuidado de deixar espaço para insta...
Ao erguer as paredes (dez dias), houve o cuidado de deixar espaço para instalar os acessórios. O conjunto de seis ferros de 3/8 mm dispostos na vertical a cada 1,50 m resultou nos pilares. Blocos preenchidos com concreto deram forma aos degraus. Uma camada de cimento (usinado, da Polimix) em todo o interior do tanque regularizou a superfície.

Divulgação

Depois da cura do cimento (dois dias), fez-se a impermeabilização: neste ca...
Depois da cura do cimento (dois dias), fez-se a impermeabilização: neste caso, com argamassa polimérica e resina termoplástica desempenada. A colocação do revestimento (25 dias) levou cimento-cola específi co e começou pelas bordas, se estendendo depois a paredes, degraus e, por último, ao fundo da piscina.

Conheça melhor os sistemas construtivos:

Alvenaria estrutural

 

É mais barata que o concreto armado, porém menos resistente a rachaduras. Isso por ser uma construção mista: sobre uma base de concreto erguem-se paredes com blocos estruturais e ferragens (compondo pilaretes na vertical e cintas na horizontal). Essa trama "amarra" o conjunto. Após a cura do cimento, entram em cena a impermeabilização e a colocação do revestimento. Vantagens: a economia chega a 15% em relação ao concreto armado, mas apenas em terrenos fi rmes; se houver necesidade de reforço nas fundações, esse benefício se perde. A execução é simples e ela tem boa durabilidade. Desvantagem: o fato de não formar uma estrutura única a deixa mais suscetível a fi ssuras, principalmente em cantos e conexões hidráulicas. Tempo de obra: de 30 a 40 dias. Durabilidade: aproximadamente 40 anos. Custo: R$ 31 mil para uma piscina de 4 x 8 x 1,40 m (com sistema de fi ltragem e aplicação do revestimento, sem a borda), na Planeta Água.

Concreto armado

 

Laje e paredes formam uma caixa monolítica que resiste intacta às movimentações de terra. Fôrmas de madeira (mais caras e descartáveis) ou de blocos de concreto (que serão a própria face externa do tanque) preenchidas com concreto defi nem os contornos da piscina. Depois da cura, vem a impermeabilização. Vantagens: tem maior vida útil e aceita todo tipo de formato e de solo (inclusive sobre lençol freático). Desvantagem: é o sistema mais demorado e oneroso. Tempo de obra: de 40 a 90 dias. Durabilidade: 40 anos. Custo: R$ 38 mil o tanque de 4 x 8 x 1,40 m, em solo sem aterro, incluindo escavação, mão de obra, construção de casa de máquinas, material básico (fôrmas e alvenaria), componentes hidráulicos, sistema de fi ltragem, impermeabilização, revestimento de azulejos (10 x 10 cm) ou pastilhas cerâmicas (de 2,5 x 2,5 cm a 5 x 5 cm) e borda de pedra mineira ou são tomé boleada. Preço cobrado pela Planeta Água e pela Fap Piscinas.

Manta armada de PVC

 

Assim como o vinil (veja mais na pág. 40), essa alternativa é na verdade um revestimento composto de duas lâminas de PVC com uma tela de poliéster entre elas. Pode ser aplicada sobre qualquer estrutura (concreto armado, alvenaria estrutural e argamassa armada), desde que o berço seja adequado ao terreno, e acabamento (como azulejos ou pastilhas). Vem em rolos, soldados com jatos de ar quente na própria obra. Vantagens: instalação rápida e impermeabilidade. É boa para reparar vazamentos. Desvantagem: o cloro mal diluído pode manchá-la. Tempo de obra: cerca de 20 dias para piscinas novas. Reformas levam entre dois e cinco dias. Durabilidade: 20 anos, segundo a Baden, único fornecedor no Brasil. Garantia de cinco anos para a manta nacional e de dez anos para a importada. Custo: R$ 19 mil por um tanque com berço de alvenaria estrutural de 4 x 8 x 1,40 m, incluindo sistema de fi ltragem. Com a manta importada, vale o dobro (R$ 38 mil), na Baden.

Fibra de vidro

 

As piscinas de fi bra de vidro começaram a ser fabricadas nos anos 50 - a ideia nasceu da confecção de barcos com o material. E, como a palavra de ordem aqui é praticidade, a instalação é simples: a empresa contratada escava o local e faz um colchão de areia ou base cimentada para o casco. Uma mistura de areia, cimento e terra preenche o entorno. A umidade do solo, que deve ser naturalmente fi rme, a endurece e mantém o tanque assentado no local. Vantagens: custo baixo e instalação rápida. A leveza costuma fazer da fi bra boa opção para apartamentos. Desvantagens: os formatos e as cores são predefi nidos pelo fabricante e a peça pode desbotar com o cloro. Tempo de obra: em média sete dias. Durabilidade: cerca de 20 anos. Custo: uma piscina de 4 x 8 x 1,40 m, com sistema de fi ltragem, sai a partir de R$ 13 mil na Fiber Spa & Pools (região Sudeste) e em torno de R$ 14 mil na Igui Piscinas (estado de São Paulo, na revenda Anchieta Piscinas).

Argamassa armada

 

É mais barata que o concreto armado, porém menos resistente a rachaduras. Isso por ser uma construção mista: sobre uma base de concreto erguem-se paredes com blocos estruturais e ferragens (compondo pilaretes na vertical e cintas na horizontal). Essa trama "amarra" o conjunto. Após a cura do cimento, entram em cena a impermeabilização e a colocação do revestimento. Vantagens: a economia chega a 15% em relação ao concreto armado, mas apenas em terrenos fi rmes; se houver necesidade de reforço nas fundações, esse benefício se perde. A execução é simples e ela tem boa durabilidade. Desvantagem: o fato de não formar uma estrutura única a deixa mais suscetível a fi ssuras, principalmente em cantos e conexões hidráulicas. Tempo de obra: de 30 a 40 dias. Durabilidade: aproximadamente 40 anos. Custo: R$ 31 mil para uma piscina de 4 x 8 x 1,40 m (com sistema de fi ltragem e aplicação do revestimento, sem a borda), na Planeta Água

Curta o CASA.COM.BR no Facebook

-->