Jardins e piscinas no foco da iluminação

A boa iluminação de áreas externas valoriza o paisagismo e a arquitetura nestes exemplos

Edição Danilo Costa

Cabe à iluminação externa valorizar o paisagismo, a piscinae a arquitetura da casa. Se você deseja evidenciar a texturados muros, prefira a luz voltada para cima. Ao sinalizar o trajeto,posicione os balizadores e postes com foco para baixo,e não para a frente. “A boa luminária não ofusca nem nosdeixa ver a lâmpada. Devemos perceber só o resultado luminoso”,orienta a arquiteta paulista Laura Larrubia, expert noassunto. Essa preocupação também vale para as piscinas,por isso nunca direcione o foco para o local de circulaçãodas pessoas. Dentro do tanque, invista em itens de baixatensão (12 ou 24 v). Para destacar árvores, é melhor virar osprojetores para tronco e galhos. Espécies mais altas pedemlâmpadas com ângulos fechados, de 4, 8 ou 10 graus; plantascom copas densas, ângulos abertos, de 30 a 40 graus.

Carlos Piratininga
jardinsepiscinasnofoco-01
<p> A madeira e o concreto, que marcam a fachada destacasa em Londrina, PR, sobressaem ainda mais com a iluminaçãoproposta pelo arquiteto Guilherme Torres. Pararealçar as paredes, o profissional instalou embutidos nochão com lâmpadas AR 111, a 1,20 m de distância entre si.“Eles dão um caráter dramático ao espaço”. Essas lumináriastambém estão no piso da escada [à esq. da porta],usadas numa versão com facho de abertura de 8 graus,suficiente para evitar o ofuscamento. No piso de arenito dagaragem, a cada 1,50 m há um balizador (Iluminar).</p>
.
Fechar

Curta o CASA.COM.BR no Facebook