Jardim com cactos e suculentas, que quase não precisam de água

Usando apenas cactos e suculentas, que quase não precisam de água, o paisagista Gilberto Elkis criou este charmoso painel.

Atualizado em

em CASA CLAUDIA

Eduardo Delfim
01-jardim-com-cactos-e-suculentas-que-quase-nao-precisam-de-agua

Um espaço de baixa manutenção destinado a um colecionador de plantas de clima árido. Essas foram as diretrizes que o paisagista Gilberto Elkis seguiu ao projetar este jardim na quarta edição da Mostra Artefacto Beach & Country, aberta em São Paulo até julho de 2015. A proposta é pra lá de acertada: cactos e suculentas, além de exigirem pouca água (uma rega semanal em períodos quentes), dispõem de cerca de 200 tipos no Brasil. “Escolhi 40 espécies de formatos e tons variados para compor a volumetria”, diz. A fim de ressaltá-las, o profissional optou por vasos de barro da Jardí, também de tamanhos diversos, distribuídos em prateleiras fixadas na parede de tijolos da Palimanan.

Deserto em miniatura

As espécies áridas dão origem a lindos jardins para quem tem pouco espaço. Veja opções em recipientes de diferentes materiais.

Eduardo Delfim
02-jardim-com-cactos-e-suculentas-que-quase-nao-precisam-de-agua

1. Cerâmica patinada: o vaso (26,5 x 10,5 cm*) da Garden Center Paisagismo acomoda um cacto Mammillaria elongata entre suculentas. Vale 65 reais.

2. Vidro com detalhe de cobre: este terrário (15 x 25 cm*) exibe, à frente, duas suculentas do mesmo gênero: Sedum nussbaumerianum e Sedum sexangulare “Weisse Tatra”. Na FLO Atelier Botânico, custa 159 reais.

3. Envolto em palha: o modelo (16 x 10 cm*) exibe os cactos Brasilicereus (comprido), Gymnocalycium parvulum (redondo) e duas Echeveria derenbergii. Por 140 reais na loja Os Mini Mundos.

4. Madeira de reforestamento: nesta caixa (15 x 15 x 12 cm**), destaque para a espécie Parodia haselbergii, que dá fores laranja entre outubro e dezembro. Sai por 120 reais na Jardim no Pote.  

Dica: observe sua planta: se estiver murcha ou enrugada, é sinal de pouca água. Já manchas amareladas significam excesso.  

Reportagem Visual Michele Moulatlet | Texto Amanda Sequin | Fotos Eduardo Delfim