Cor, marcenaria e blocos de vidro incrementam apartamento

Reformado para um casal itinerante entre Rio de Janeiro e Los Angeles, este apartamento cresceu a partir de seu coração: a área social ocupa mais da metade de seus 79 m².

Reportagem: Simone Raitzik (visual e texto) Fotos: André Nazareth Ilustração: Campoy Estúdio

O apartamento tinha tudo com que o casal sonhava: o tamanho certo para abrigá-lo com conforto - mas sem excessos - em suas estadas no Rio de Janeiro, pé-direito alto, um estilo de arquitetura típico dos anos 50 e localização privilegiada, no centro do Leblon. O ponto fraco estava na planta, com uma sala pequena, um segundo quarto escuro e desnecessário, além de um único banheiro. Convocados para a reforma, os arquitetos Paula Neder e Alexandre Monteiro entenderam que os clientes queriam imprimir no imóvel características do jeito carioca: leveza, versatilidade e descontração. "Por isso, sugerimos juntar um dos cômodos ao estar, montando ali a sala de jantar, já que eles gostam de receber amigos quando estão aqui. Tijolos de vidro voltados para o pátio interno do prédio trazem iluminação natural. E encaixamos um lavabo junto à porta de entrada", aponta Paula. De resto, as esquadrias originais foram restauradas e os tacos, trocados. "Tábuas corridas em todo o estar reforçam a integração", completa ela.

Divulgação
O pé-direito de 3 m, destaque do projeto original, foi mantido. A 2,40 m de ...
O pé-direito de 3 m, destaque do projeto original, foi mantido. A 2,40 m de altura, uma prateleira contínua embute a iluminação pontual: um cabo de sanca com lâmpadas incandescentes de 15 w e dicroicas encaixadas na marcenaria. No piso, tábua corrida de grápia (Limpiso, da Tacolindner).
.
Fechar

Curta o CASA.COM.BR no Facebook