Banheiros pequenos e bem resolvidos

A limitação de espaço nestes banheiros foi contornada com grandes espelhos, bancadas econômicas, nichos no lugar certo e muito capricho no visual.

Reportagem Visual Mariana Pinheiro | Texto Mariana Bruno | Fotos Salvador Cordaro | Ilustrações Carlos Campoy

 

Espelho amplia o ambiente clarinho

Se a ideia é fazer o espaço parecer maior, revestimentos claros e um espelho generoso são uma fórmula sem erro. Foi nisso que pensou a arquiteta Maithiá Guedes ao projetar este banheiro de 3,80 m². “Optei por acabamentos nobres, pois eles garantem o visual bonito, e consegui até criar uma bancada com cuba dupla para o conforto do casal”, conta. A peça (1,30 m de largura x 45 cm de profundidade) foi feita de mármore travertino navona levigado (Santorini). Sob ela, o armário de madeira laqueada (Artigiano) ganhou nichos abertos, o que ajuda a dar leveza ao móvel.

Divulgação

01-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

O espelho (2 m de largura) toma a parede acima da cuba de ponta a ponta e abriga, em seu recuo, a iluminação indireta. No piso e nas paredes do boxe, porcelanato 60 x 60 cm Bianco Tu (Portobello).

Divulgação

02-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Produtos de beleza da Tania Bulhões Home e metais da Decor Banho Alpha.

Carlos Campoy

03-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Vermelho e concreto criam um ar moderno

Como os moradores são um casal jovem, a arquiteta Cris Negreira, do Estúdio On, quis criar um visual transado. Por isso, apostou na junção das pastilhas de vidro vermelhas (da Colormix, compradas na C&C) ao porcelanato que imita cimento queimado (60 x 60 cm, da Portobello). “Essa associação de tons é moderna e combina com o astral dos proprietários”, afrma. Para oferecer mais superfícies de apoio no ambiente de 3,36 m², Cris sugeriu cavar nichos na alvenaria – um deles, na lateral da bancada, recebeu fundo de espelho e prateleira de vidro e o outro rasga a parede do boxe de fora a fora. “Só foi possível fazê-lo porque a tubulação de água não passa por ali.”

Salvador Cordaro

04-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Acompanhando o visual do porcelanato, a bancada foi feita de concreto e acomodou uma cuba de apoio (C&C). Embaixo da estrutura, encaixou-se um gaveteiro com rodízios (Dedicatto). Nos nichos, produtos de beleza da Avantim.

Salvador Cordaro

05-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Salvador Cordaro

06-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Carlos Campoy

07-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Banheira vira área de relaxamento

Este banheiro precisou roubar um pedacinho da sala para comportar o desejo do morador: ter uma banheira de imersão. A peça, feita de alvenaria, foi revestida de cimento polimérico (NS Brazil), que se replica no piso e nas paredes. “Escolher materiais simples e uniformizar o visual do ambiente traz a impressão de que o espaço é maior. O mesmo vale para o espelho, que duplica a área”, afrma o arquiteto Túlio Xenofonte, da TXT Arquitetura, responsável pelo projeto. Um sistema de iluminação com controle remoto permite que o proprietário, adepto da cromoterapia, faça seu relaxamento trocando as cores das lâmpadas. O nicho sob a bancada deixa as toalhas à mão.

Salvador Cordaro

08-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

No nicho de granito com pintura epóxi, toalhas da Trousseau. Lamparinas da Benedixt.

Salvador Cordaro

09-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Depois de avançar para a sala, o banheiro ficou com 3,66 m². Feita de granito preto, a bancada se casa com o cinza, predominante no ambiente.

Carlos Campoy

10-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Equilíbrio de tons claros e escuros

Não foi necessário abrir mão da banheira de hidromassagem que já existia no banheiro de 5,70 m². Na reforma, o arquiteto Marcelo Rosset preservou a peça e repaginou o boxe, que fca numa área independente: o piso ganhou porcelanato (Portinari) e as paredes foram revestidas de pastilhas de vidro retangulares (Vidrotil). Sobrou espaço ainda para encaixar uma boa bancada. “Os moradores queriam ter duas cubas. Em vez disso, propus usar uma peça mais larga com duas torneiras. Ela ocupou o ponto do ambiente em que havia a maior área de circulação”, conta. Com várias gavetas, o armário guarda os produtos de higiene e é complementado por nichos de mármore (AM Mármores) no boxe.

Salvador Cordaro

11-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Os metais são da linha Studio, da Deca. Branco, o armário suaviza os tons escuros do ambiente. Tapete da Tok & Stok.

Salvador Cordaro

12-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Salvador Cordaro

13-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

O arquiteto desenhou a cuba de mármore, de 1,18 m de largura x 42 cm de profundidade, que acomodou o toalheiro.

Carlos Campoy

14-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Bancada com vista para a cidade

Atrás da pia, onde a maioria dos banheiros tem um espelho, este ambiente oferece uma grande janela voltada para a metrópole. “É algo inusitado e surgiu da necessidade de adaptar o ambiente a outra função, já que ele ocupou o lugar de um antigo quarto de empregada”, conta o arquiteto Gustavo Calazans, autor do projeto. A transformação do espaço, de 4,50 m², exigiu criar um degrau para embutir o encanamento – esse elemento foi revestido, por cima, de ladrilho hidráulico (Dalle Piagge) e de madeira de demolição na lateral. Feita de granito branco itaúna, a bancada se prolonga para o boxe. “A mistura de materiais é outra característica forte deste projeto.”

Salvador Cordaro

15-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

Vaso da Le Lis Blanc Casa e cestas de palha da Área Objetos.

Salvador Cordaro

16-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

O espelho redondo (5 Décadas) teve que ser posicionado na parede lateral, coberta com um acabamento cimentício que imita tijolos aparentes (Passeio Revestimentos).

Carlos Campoy

17-banheiros-pequenos-e-bem-resolvidos

 

Curta CASA CLAUDIA no Facebook

-->