Apartamento da década de 40 é minimalista e cheio de personalidade

Arte, design contemporâneo, peças étnicas, de época e artesanato brasileiro se combinam em um arranjo pleno de harmonia e personalidade neste apartamento da década de 1940, situado em uma área valorizada do centro de São Paulo.

Reportagem Visual Zizi Carderari Texto Silvia Avanzi Fotos Marco Antonio

Comprar um imóvel no edifício de 1949, na avenida São Luís, bem no centro de São Paulo, sempre foi o sonho da arquiteta e cientista paulistana Renata Piazzalunga. O desejo se justifica. O prédio está entre aqueles que fazem a fama da avenida como uma área de boa arquitetura modernista. "Passei um ano na expectativa, até conseguir este apartamento, de 190 m2", conta. Para adaptar os espaços a seu estilo de vida, Renata projetou uma reforma em parceria com o arquiteto Frederico Zanelato. Entre as mudanças, está a criação da biblioteca no lugar de um dos quartos. Em todos os ambientes, é possível identificar a personalidade da moradora. "A ambientação foi pautada no estilo minimalista. Mas não abri mão de referências importantes para mim, como peças de família e obras de arte", explica Renata. A ocupação dos espaços também expressa seu jeito de ser, prático e organizado. Dos quatro quartos originais do apartamento, Renata preservou um para ela e outro para hóspedes, integrou um à sala e transformou o último em um closet bem dimensionado. Se você gosta de prédios antigos, leia a reportagem sobre os edifícios cinquentões de São Paulo.

Casa Claudia
revista-casa-claudia-julho-apartamento-decada-40-minimalista_08
Para guardar jogos de taças e de copos, Renata desenhou esta cristaleira como um dos módulos do móvel multiúso da sala de jantar. A peça tem estrutura de MDF revestido de folhas de madeira e portas de vidro e foi fixada diretamente na parede.
.
Fechar

Curta CASA CLAUDIA no Facebook