Casa Created with Sketch.

13 maneiras de se livrar do estresse

Não deixe o estresse atrapalhar a sua vida. Aprenda a viver com a mente, o corpo e a alma em equilíbrio

*Matéria publicada em Bons Fluidos #157 – Abril de 2012

mulher-desenhando-23709

Dados internacionais revelam que 60% a 70% da população mundial sofrem algum nível de estresse justamente por não saberem como se defender da coleção de pequenos imprevistos, exigências, expectativas e frustrações que brotam cotidianamente.

Lidar com uma situação difícil é uma questão de adaptação, algo que precisamos aprender a fazer. Não adianta saber que há um problema, se não fazemos nada para resolvê-lo, certo? Aqui estão algumas formas de gerenciar a tensão. Você só precisa ter disciplina, e não desistir.

1. Observe

 

“Identificar o que nos tira do sério é a primeira estratégia antiestresse”, lembra a terapeuta corporal e acupunturista Kika Lourenço, de São Paulo. Para isso, esteja atento às modificações no seu corpo. Perceba quando uma exigência ou o contato com uma determinada pessoa alteram seu ritmo respiratório e procure interromper o processo. “Quando estamos entrando em estresse, a primeira coisa que se altera é a respiração. Ela fica mais acelerada. Para despressurizar, inspire profunda e lentamente pelo nariz e solte o ar pela boca por um a dois minutos”, sugere a terapeuta. “Essa parada traz lucidez. Você percebe que está na porta de um túnel escuro, mas não entra.” Em outras palavras, você se concentra na busca de soluções e não nas emoções geradas pelo estressor.

2. Aceite a realidade do que não pode mudar

 

“Se você não tem meios de mudar uma situação, decidida ela está”, diz a psicóloga Ana Maria Rossi. “Não adianta se martirizar.” “O trânsito, por exemplo, não me pega”, afirma Kika Lourenço, que mora no interior de São Paulo e trabalha na capital. “O congestionamento é sempre uma possibilidade no caminho. Faço o que está ao meu alcance. Acordo cedo e me programo para chegar com antecedência ao consultório. Mas, às vezes, um imprevisto faz o fluxo de tráfego simplesmente parar. Ligo e tento avisar o paciente, mas aceito a realidade que não posso mudar”, diz ela. “Se ficar estressada, isso não vai liberar a via e ainda vou chegar mal para o atendimento”, conclui a terapeuta.

3. Reforce o cardápio

 

O desgaste imposto pelo estresse crônico representa não apenas um maior consumo das vitaminas e nutrientes do corpo, como também um lixo tóxico resultante do conjunto de reações fisiológicas exageradas – em intensidade ou duração. São os famosos radicais livres associados ao envelhecimento precoce. Lançar mão dos alimentos corretos pode amenizar o problema. Veja as orientações da nutricionista funcional e esportiva Noadia Lobão, do Rio de Janeiro.

Alimente-se sem pressa, em local tranquilo e com itens de qualidade.

· Consuma vegetais, frutas e cereais integrais, aumentando assim a ingestão de fibras, nutrientes e antioxidantes. O excesso de radicais livres estimulados pelo estresse destrói os tecidos responsáveis pela absorção de vitaminas. Daí, por que é necessário aumentar o aporte delas na dieta.

· Mastigue os alimentos várias vezes antes de ingeri-los para facilitar a digestão e otimizar a absorção dos nutrientes.

· Aumente a ingestão de peixes, como atum, salmão e sardinha. Eles são fontes de ômega 3, um potente antioxidante responsável, entre outras funções, pela constituição das membranas cerebrais.

· Sabe-se que essa deficiência pode acelerar o envelhecimento cerebral. Pelo mesmo motivo, inclua nas refeições a semente de linhaça.

· Priorize as gorduras monoinsaturadas e as poli-insaturadas presentes nas oleaginosas (nozes, castanhas, amendoins) e nos azeites.

· Beba um copo de água a cada 2 horas. Hidratar-se é uma forma de ajudar o corpo a eliminar as toxinas.

· Suco de laranja, acerola, goiaba, ricos em vitamina C e triptofano, estimulam a produção e a liberação de neurotransmissores, como a serotonina, responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

4. Que tal uma experiência nova, como flutuar?

 

Em um tanque com 600 litros de água e 350 quilos de sal Epson (sulfato de magnésio), que simula a salinidade do Mar Morto, a Samadhi Flutuação, da clínica Inner Fit, na academia Body Tech, do Shopping Eldorado de São Paulo, é uma terapia que visa ao mais profundo relaxamento físico e mental. “Durante uma hora, a pessoa flutua num ambiente completamente seguro e privativo, protegida de qualquer estímulo externo. É possível dormir ou meditar”, explica a terapeuta holística Helena Liva Ribeiro Braga. A sensação de falta de gravidade é prazerosa e um bálsamo para quem precisa zerar a cabeça de preocupações. Esse é o primeiro tanque de flutuação no Brasil. Ele foi instalado em novembro.

5. Pratique a postura da árvore

 

Este ásana pode ser visto como a essência da ioga e uma síntese do equilíbrio necessário para não perder o humor nem a saúde ante as polaridades do mundo. Em pé, flexione a perna direita e apoie o pé direito na parte interna da coxa esquerda. Eleve os braços com as mãos unidas acima da cabeça, com os cotovelos esticados. Se possível, fique nessa postura por cinco respirações. Repita o exercício com a outra perna. “No início, é natural ter dificuldade para manter o prumo. Mas a tentativa é uma forma de desfocar de outras preocupações, porque exige que você se concentre na ação”, lembra Anna Ivanov, de São Paulo.

6. Explore a aromaterapia

 

A aromaterapeuta e psicóloga Sâmia Maluf está acostumada a tratar de pacientes vítimas de tensão exagerada. “A primeira coisa que me preocupa é o sono. Indico começar aromatizando a casa com óleos essenciais de laranja, tangerina, gerânio, manjericão ou bergamota que acalmam, mas não sedam. Eles estimulam a produção de neurotransmissores ligados ao bem-estar, como a serotonina e a dopamina”, explica. Pingue 15 gotas em um aromatizador ou em um recipiente contendo 1 litro de água quente. Antes de deitar, pingue três gotas de lavanda numa bolinha de algodão e a coloque entre a fronha e o travesseiro. Esse aroma convida ao relaxamento profundo.

7. Faça um escalda-pés em casa

 

Mergulhe os pés em um recipiente fundo com 2 litros de água quente (ferva a água e deixe a temperatura esfriar até ficar agradável) e pingue óleos essenciais de mangerona e de lavanda (15 gotas de cada um). Se puder, acrescente bolinhas de gude ao recipiente, pressionando a planta dos pés sobre elas. O aroma, indutor do sono, a água que relaxa a musculatura, e a massagem são um excelente aliado do descanso. “Como os pés representam um microcosmo do corpo, ao massageá-los, reduzimos a tensão geral”, diz a aromaterapeuta Sâmia Maluf.

8. Ouça música

 

Pode ser clássica, barroca, MPB, o que importa é deixar a alma feliz. Recentemente, descobri o site http://uwall.tv/, que tem tudo para todos os gostos. É só digitar o nome do seu cantor ou música preferidos e lá está. O pianista Oscar Peterson me deixa com o espírito leve. Chico Buarque é sempre uma inspiração. E é impossível não dançar ouvindo “You Can Leave Your Hat On”, de Joe Cocker (tema de 9 1/2 Semanas de Amor). E você? Qual a música que lhe faz bem? Nem lembra mais? Então, ligue o som e aproveite.

9. Encontre seu ritual de recuperação

 

Mais importante do que controlar o tempo é administrar a energia. “Às vezes, tirar um cochilo de 15 minutos após o almoço é altamente revigorante e muito mais produtivo para um executivo do que ‘economizar’ esse tempo”, diz o personal coach Moacyr Castellani. “Da mesma forma”, continua, “pode ser mais vantajoso sair para almoçar e se desligar do trabalho por meia hora. Nem sempre dar continuidade ao desgaste traz as melhores soluções.” É preciso identificar o momento de parar para recuperar o fôlego.

10. Estabeleça acordos claros

 

Alinhar expectativas com as pessoas ao nosso redor também é um meio de poupar energia. “Isso evita passar a noite sem dormir para terminar um relatório e, no dia seguinte, perceber que não era a prioridade para o chefe”, diz Castellani. “Essa é a diferença entre eficiência e eficácia. O eficiente faz tudo direito, mas o eficaz faz a coisa certa.”

11. Planejamento em vez de perfeccionismo

 

O perfeccionista geralmente é vaidoso. Tem o foco exagerado nos resultados. Mas os resultados não podem ser controlados. Apenas o processo que leva a isso. “Para evitar o mau estresse, que nos leva a uma exposição demasiada e contínua ao esforço, é preciso planejar”, diz Castellani. “Para perder peso, por exemplo, sei que tenho de comer menos e me exercitar mais. Então, se o almoço na empresa não me dá muita opção de escolha sobre o cardápio, que é mais calórico, à noite, vou compensar tomando uma sopa ou algo leve”, sugere Ana.

12. Faça algo divertido

 

Mantenha um hobby que lhe dê prazer. Pode ser aprender uma nova língua, fazer jardinagem, pintar. O prazer é fundamental para nos desligarmos das ocupações e preocupações. E, ao mesmo tempo, para nos motivar a superar os próprios limites. “Se pensarmos nos aspectos mental, emocional e físico fica mais fácil entender. É preciso que um projeto faça sentido ao coração para nos manter com a cabeça conectada nele. E, quando isso acontece, esse entusiasmo nos move à ação”, resume Castellani.

13. Mexa-se

 

Sentir-se leve, com o corpo em harmonia e ainda ter mais disposição para o dia a dia é talvez o melhor antídoto contra a tensão. “Pessoas fisicamente ativas têm menos estresse, entre outros motivos, porque enquanto se está caminhando, fazendo musculação, nadando etc., a mente está momentaneamente desconectada de qualquer problema. Além disso, há um estímulo à liberação de hormônios, como a noradrenalina, que acalma o sistema nervoso”, explica o personal trainer Lincoln Lima, da Body Tech, de São Paulo. Se você é avessa ao movimento, uma boa notícia: qualquer tipo de atividade é válida desde que você se sinta bem e pratique por 30 minutos, cinco vezes por semana ou ainda uma hora, três vezes por semana. O único lembrete é que alto rendimento não é sinônimo de saúde. Competitividade pode provocar lesões e machucar.

*Matéria publicada em Bons Fluidos #157 – Abril de 2012

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s